Boa Vista: Processo de trabalhadores hoteleiros despedidos alegadamente por participarem em manifestação decorre em tribunal- sindicato

26-02-2024 22:36

Sal Rei, 26 Fev – O presidente do SIACSA informou hoje que está a decorrer em tribunal um processo judicial de18 trabalhadores do hotel RIU “despedidos por represálias”, por alegadamente terem participado numa manifestação que aconteceu a 29 de Março de 2023.

Esta informação foi avançada pelo presidente do sindicato da Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil e Afins (SIACSA), Gilberto Lima, que se encontra de visita a Boa Vista para se interar da situação laboral na ilha.

Segundo o sindicalista, neste momento há um processo a decorrer os seus trâmites legais relativamente a dezoito trabalhadores que foram despedidos na altura por caducidade dos contratos, mas no entender do SIACSA as demissões foram por represálias, por esses trabalhadores terem aderido à manifestação que aconteceu no dia 29 de Março de 2023.

“Isto vai ser definido nos tribunais. Não estamos a pedir nenhuma indemnização ou coisa parecida, mas sim estamos a tentar limpar a imagem destes trabalhadores que ficaram numa situação de não poderem trabalhar noutros hotéis. Isto não pode ser um protesto, não se pode impedir que um trabalhador tenha a intenção de trabalhar noutro hotel”, afirmou, referindo que faltam aos trabalhadores as suas cartas de recomendações que lhes são devidas para poderem trabalhar noutro sítio.

Segundo Gilberto Lima, num país democrático, os trabalhadores poderão não trabalhar naquela unidade hoteleira onde foram despedidos, mas podem trabalhar num outro hotel qualquer.

Fazendo um balanço geral da situação laboral na ilha, o presidente do SIACSA disse que a situação nos hotéis da ilha está mais calma do que a vivida há mais ou menos seis meses atrás.

Mas Gilberto Lima falou ainda de outra questão pendente de momento, que tem a ver, segundo o sindicalista, com a recusa delegado de Saúde da Boa Vista em dialogar com o sindicato, fugindo encontrar-se com o sindicato para expor as situações laborais por que passam os funcionários.

“Desde o dia 23 de Janeiro enviamos uma nota, solicitando um encontro para discutir as questões pendentes como as progressões, as promoções dos trabalhadores que estão à deriva há muitos anos, a questão do INPS, pagamento das contribuições, a situação dos contratos precários dos funcionários, para se perceber como é que isto está a andar, como vão ser feitos esses enquadramentos todos”, contou.

O presidente do SIACSA acusa o delegado de saúde da Boa Vista de não querer se sentar à mesa com o sindicato e de estar a fugir, pelo que o sindicato pondera tomar uma outra atitude perante esses comportamentos.

VD/JMV
 
Inforpress

Notícias Recentes


21-06-2024 22:18
21-06-2024 20:26
21-06-2024 20:23
21-06-2024 20:12
21-06-2024 19:35