Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Vulcão nas Canárias intensificou actividade

Santa Cruz de La Palma, Espanha, 25 Set (Inforpress)- O vulcão da ilha La Palma, nas Canárias, intensificou sua actividade desde sexta-feira, com desaceleração nocturna e recuperação das emissões hoje de manhã.

Hoje de manhã surgiram novas bocas ao longo da fissura e a ruptura parcial do cone, embora seja uma evolução típica das erupções vulcânicas, como as que ocorrem nas Ilhas Canárias, segundo os especialistas.

Esta nova fase da erupção, que desde o passado domingo afecta a ilha de La Palma, obrigou 6.000 pessoas a saírem, devido ao avanço da lava sobre os edifícios, infra-estruturas e culturas agrícolas, a caminho do mar, traduzindo-se em mais emissões de material incandescente, que se acumula.

A lava, que percorreu cerca de 3.100 metros e a cerca de 2.100 metros do mar, está mais quente e, portanto, mais fluida, pois provém de partes mais internas da caldeira vulcânica, conforme explicou o director técnico do Plano de Protecção Especial Civil e Pronto Atendimento de Risco Vulcânico (Pevolca), Miguel Ángel Morcuende.

A nova lava avançou primeiro a cerca de 80 metros por hora, mas à medida que se afasta da fonte diminui de velocidade e talvez deslize agora a cerca de 30 metros por hora, de acordo com os cálculos.

O director do Pevolca explicou que a sismicidade está em níveis baixos, embora os movimentos telúricos podem chegar à magnitude 04, e lembrou que todos os terremotos registados estão ligados ao processo vulcânico que atinge a ilha.

O National Geographic Institute detectou três terramotos de magnitude superior a 2,2 desde o meio-dia de sexta-feira e informou que o tremor vulcânico atingiu os valores mais altos nas últimas 24 horas, enquanto a estabilidade nas deformações do solo é mantida.

A qualidade do ar é boa e as medições estão em andamento, enquanto a possibilidade de chuva ácida foi descartada.

Apesar disso, as autoridades de Saúde do Governo Autónomo das Ilhas Canárias apelaram à população para que evite actividades recreativas e desportivas ao ar livre.

Na verdade, as cinzas vulcânicas podem causar problemas nos brônquios, pulmões e nos olhos, por isso quem a manipula deve usar uma máscara tipo FFP2 e óculos de protecção, aconselhou o director do Pevolca.

Sobre as pessoas que na sexta-feira deixaram as suas casas em Tajuya, Taconde de Arriba e Taconde de Abajo e Morcuende indicou que ficarão fora de suas casas por pelo menos 24 horas até analisar a evolução da erupção vulcânica.

O aeroporto de La Palma permanece encerrado devido à acumulação de cinzas, informou a AENA, empresa que gere os aeroportos espanhóis, e que indicou que as tarefas de limpeza já começaram.

Os restantes aeroportos do arquipélago das Canárias estão operacionais e a companhia aérea canária, Binter, retomou o seu horário de voos com a ilha de La Gomera e com os aeroportos de Tenerife Norte e Sul, que estavam restritos na tarde de sexta-feira passada.

Mais de mil pessoas trabalham no dispositivo de emergência, coordenado pela Direcção-Geral de Segurança e Emergências do Governo canário, informou o responsável da Segurança do Governo autónomo, Julio Pérez.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos