Vereadores do Turismo ampliam conhecimento na preparação de planos quinquenais do sector (c/áudio)

Espargos, 26 Mar (Inforpress) – Os vereadores das câmaras municipais, responsáveis pelo pelouro do Turismo, a nível nacional, reúnem-se hoje na ilha do Sal para, durante um seminário sobre o “Planeamento do Turismo”, ampliarem conhecimentos na preparação dos planos quinquenais do sector.

A iniciativa, promovida pelo Ministério do Turismo e Transportes, tem como propósito potenciar os activos turísticos de cada um dos municípios, de forma integrada e articulada, dada a “transversalidade” do turismo e o seu impacto no desenvolvimento local e no combate à pobreza.

Assim, durante estes dois dias os vereadores das diferentes câmaras municipais do País vão debater e aprofundar a importância da planificação e gestão do território, nomeadamente as ZTE, Áreas Protegidas, Orla Marítima e Praias Balneares para a sustentabilidade do sector.

O evento irá abordar ainda temáticas como o conhecimento e a tecnologia, a transição energética, a economia digital e a inovação dos processos.

Nas suas notas de boas vindas, no acto de abertura oficial do seminário, o presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, relevou a importância do encontro e disse que sem um sector público “forte e comprometido” não será possível garantir níveis elevados de sustentabilidade do turismo em Cabo Verde ou em qualquer parte do mundo.

“Está claro, tanto na teoria como na prática, que a competitividade e a sustentabilidade do turismo é garantida essencialmente pelo sector público. Compete à liderança pública os investimentos em infra-estruturas, aeroportos, água, estrada, energia, saúde, segurança, quadro legal regulatório, entre outros”, clarificou, reforçando, desta feita, que o desenvolvimento do turismo tem de estar em sintonia com os princípios da sustentabilidade e da competitividade.

“Abarcando a competitividade económica, o bem-estar das comunidades, neste caso Cabo Verde, a satisfação dos visitantes, a preservação da natureza e dos recursos naturais e a questão da integridade cultural”, concretizou o autarca, para quem o plano em debate neste seminário vai permitir atingir alguns objectivos.

Por exemplo, o da diversificação dos produtos turísticos no País, para que se possa reduzir, conforme referiu, a dependência do turismo “all inclusive”, no Sal e na Boa Vista, por forma a expandir a actividade turística a todas as ilhas e regiões de Cabo Verde.

Por sua vez, a administradora do Instituto de Turismo de Cabo Verde, Ester Carvalho, em representação do ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, apontou a relevância do Programa Operacional do Turismo (POT-2022-2026) que propõe reduzir a pobreza e promover a melhoria das condições de vida dos cabo-verdianos, promover o desenvolvimento regional equilibrado e preservar a natureza, entre outros objectivos.

“No final deste seminário, pretendemos construir sinergias entre o poder local e o poder central, em prol de um turismo mais inclusivo e sustentável”, concretizou.

Para além de uma formação em Planeamento do Turismo, que abrange o Turismo Cultural, Marketing Digital, Alojamento Local e Sustentabilidade, Boas Práticas e Modelo Adequado para Cabo Verde em cada ilha, o programa do seminário prevê ainda a apresentação do Programa Operacional do Turismo – POT, da Orgânica do Ministério do Turismo e Transportes e das Directivas do Fundo do Turismo. 


SC/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos