Vencedor do Prémio Diamante pode candidatar-se directamente ao Prémio Regional da CEDEAO

Cidade da Praia, 31 Mar (Inforpress) – O vencedor do Prémio Nacional de Qualidade, na categoria de Diamante, tem acesso directo a candidatar-se ao Prémio Regional  da Comunidade Económica para o Desenvolvimento dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Quem fez este anúncio foi o presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI), Abraão Lopes, no lançamento hoje, na Cidade da Praia, do Prémio Nacional de Qualidade, que contempla várias categorias, nomeadamente  Diamante, Ouro, Prata e Bronze. podendo concorrer empresas, serviços públicos ou privados.

Segundo o presidente do IGQPI, os vencedores do Prémio Diamante são “automaticamente candidatas ao prémio regional” e, logo, são representantes de Cabo Verde junto à CEDEAO, um mercado de mais de 300 milhões de consumidores.

“Estamos perante uma oportunidade ímpar em Cabo Verde e para as empresas cabo-verdianas a se candidatarem e serem eventuais vencedoras do Prémio Nacional e do Prémio Regional da Qualidade”, precisou.

Em seu entender, este prémio é um “grande incentivo” à melhoria e à competitividade das empresas.

“As empresas que primarem pela qualidade e implementarem sistemas de gestão da qualidade estão a melhorar as suas performance”, indicou o presidente do IGQPI, para quem, desta forma, as empresas estarão a ser “mais competitivas” e conquistadoras em termos do mercado.

Para aquele responsável, o prémio vai permitir que as empresas e os serviços nacionais concorram  no vasto mercado da CEDEAO,  o que acaba por ser um processo “extremamente importante” para as instituições do país.

Os prémios nacional e regional têm a “participação activa e directa” das instituições cabo-verdianas e da CEDEAO.

“Todo o processo está montado de tal forma que, terminada a fase do Prémio Nacional, imediatamente passaremos à fase do Prémio Regional”, declarou Abraão Lopes.

O Prémio Regional será organizado a partir do segundo semestre deste ano e as empresas cabo-verdianas, de acordo com o presidente do IGQPI, terão que estar aptas para se candidatarem.

A liderança, o compromisso com a qualidade, a satisfação dos clientes e melhoria contínua são, entre outros, alguns dos critérios que serão tomados em conta para os prémios.

“Há um júri que está devidamente treinado e mandatado para avaliar estas categorias e identificar a empresa vencedora que será representante de Cabo Verde ao nível da região”, revelou.

As candidaturas ao Prémio Nacional da Qualidade (PNQ) estão abertas a partir de hoje, 31 de Março, e terminam no dia 19 de Abril.

A cerimónia de lançamento do PNQ foi presidida pelo director nacional da Energia, Indústria e Comércio, Óscar Borges, em representação do ministro da Economia e Emprego, José da Silva Gonçalves.

LC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos