Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

US lança mestrado em Enfermagem de Saúde Materno-Infantil para promover competências técnico-científicas dos profissionais

Cidade da Praia, 09 Dez (Inforpress) – A Universidade de Santiago (US) fez hoje a abertura do curso de mestrado em Enfermagem de Saúde Materno-Infantil, cujo objectivo é promover e aperfeiçoar as competências técnico-científicas dos profissionais no sector.

A informação foi avançada à Inforpress pela chefe do Departamento de Ciência, Saúde e Tecnologia, Marcília Fernandes, à margem da apresentação oficial do mestrado em Enfermagem de Saúde Materno-Infantil, que aconteceu na Cidade da Praia.

Conforme contou, o curso foi concebido com a parceria do Instituto Politécnico de Leiria, apontando sua importância no sentido de que a saúde materno-infantil tem vindo a apresentar “vários avanços em relação à qualidade dos serviços prestados”, a população abrangida, a cobertura pré-natal e a assistência ao parto a nível hospitalar.

Nesta linha, defendeu que esse mestrado pretende que o profissional, já com alguma experiência na área, melhore ainda as suas competências, contribua e promova a saúde no seu âmbito sexual e reprodutiva.

De acordo com informações avançadas pela responsável, a taxa de mortalidade infantil no arquipélago, que era de 20 por mil crianças em 2014, passou para 13 em 2018, e com boas perspectivas para atingir a meta em 2020.

“O profissional saíra capacitado para intervir em áreas importantes, melhorando a qualidade da saúde materno-infantil no país”, precisou.

Por sua vez, o presidente do Instituto Politécnico de Leiria, Rui Pedrosa, disse que a “colaboração com US é plena”, destacando que as duas instituições têm hoje mobilidades de estudantes, além de cooperações em múltiplas áreas.

Segundo realçou, através desse complemento, os profissionais têm a possibilidade aumentar as competências e progredirem na carreira, tornando o sistema de saúde em Cabo Verde cada vez mais robusto e com “grande capacidade” de prestação de serviços dos enfermeiros.

“Esta área de cuidar, desde bem cedo da mãe até o feto, nesta dimensão, é importante e nós temos experiência instalada na nossa instituição que vão colaborar em quase todas as disciplinas”, referiu.

O curso de Enfermagem de Saúde Materno-Infantil arranca ainda esse ano e vai contar para com a ingressão de 40 alunos.

A US quer habilitar os estudantes para implementar medidas para a humanização do trabalho de parto, melhorar no atendimento da gestante, puérpera, recém-nascido e família, a fim de reduzir a mortalidade materna.

HR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos