Urdi 2020/Porto Novo: Artesãos defendem formalização do artesanato local

Porto Novo, 26 Nov (Inforpress) – A formalização do artesanato local constitui um dos desafios que se colocam ao sector no Porto Novo, em Santo Antão, segundo os artesões locais, que enaltecem a importância desta actividade para o município.

Aliás, a necessidade de se formalizar o artesanato neste concelho foi uma das conclusões saídas de um encontro que marcou, esta quarta-feira, o arranque das actividades da quinta edição da Feira do Artesanato e do Design de Cabo Verde (Urdi), no Porto Novo, na qualidade de município convidado.

Conforme o artesão Luís Lopes, Porto Novo tem “uma grande potencialidade” no sector do artesanato e os artesões locais, uma vez organizados, podem viver desta actividade que tem tudo para prosperar neste município.

Para isso, os artesãos defendem maior atenção da Câmara Municipal do Porto Novo e do Ministério da Cultura e das Industrias Criativas em relação à formação da classe, sobretudo, nos domínios do design, promoção, marketing e comercialização.

Porto Novo dispõe, desde Julho deste ano, de um laboratório experimental de artes e design que ainda não está a funcionar em pleno porque, segundo os artesões, faltam alguns equipamentos.

O programa da Urdi no Porto Novo abrange a realização de ateliês por parte dos participantes, estando agendada, para este fim-de-semana, uma feira de produtos artesanais a culminar as actividades, neste concelho.

Para a presidente da Associação dos Artesãos do Porto Novo, Nélida Rodrigues, a Urdi está a ser “uma grande oportunidade” para os artistas exporem os seus produtos e serem mais conhecidos.

JM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos