UNTC-CS exige ao governo que cumpra promessas sobretudo em matéria do emprego jovem no país

 

Cidade da Praia, 06 Abr (Inforpress) – A União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde-Central Sindical (UNTC-CS) exigiu ao governo hoje que cumpra as suas promessas, sobretudo em relação ao emprego jovem em Cabo Verde.

Reagindo aos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), na Cidade da Praia, a secretária-geral da UNTC-CS, Maria Joaquina Almeida, disse que o aumento da taxa de desemprego no país deve-se “a falta de uma política concreta e eficaz” do governo, visando a criação do emprego a curto prazo.

De acordo com os dados sobre o aumento da taxa do desemprego no país em 2016, os jovens continuam a ser os mais afectados, situando na faixa etária compreendida entre os 15-24 anos, nos 41 por cento (%), contra os 35,8% registados em 2015.

Conforme os dados recentemente publicados pelo INE, o desemprego no arquipélago aumentou, tendo passando de 12,4% em 2015, para 15% em 2016.

A UNTC-CS quer que o executivo cumpra “aquilo que prometeu” à população em geral, e aos trabalhadores cabo-verdianos em particular, em matéria de emprego e no que diz respeito ao rendimento e à fiscalidade.

Joaquina Almeida lembrou que no programa de governação do MpD, o Governo prometeu a implementação de um plano emergencial nacional e um programa de curto prazo, tendentes a aumentar o rendimento disponível das famílias e combater a pobreza extrema, bem como a promover políticas activas de emprego e a criar empregos bem remunerados.

O governo segundo a dirigente sindical, prometeu igualmente a criação de 45 mil novos empregos, durante a legislatura, o que perfaz uma média de nove mil novos postos de trabalho por ano.

A actualização anualmente dos salários e pensões, incluindo o salário mínimo, criação de um rendimento de inclusão para os mais vulneráveis, no montante de 50% do valor do salário mínimo, redução da precariedade através de políticas activas de emprego e diminuição da carga fiscal, são entre outras promessas do governo, lembrou a dirigente sindical.

“Ao invés da diminuição prometida pelo Governo, regista-se, agora, o aumento do desemprego, sobretudo na camada jovem”, salientou Joaquina Almeida.

Em relação ao aumento do poder de compra dos trabalhadores cabo-verdianos, a sindicalista afirmou a UNTC-CS tem vindo assistir, “quase todos os dias, ao aumento de preços dos bens e serviços, deteriorando, cada vez mais”.

JL/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos