Universidade Jean Piaget sensibiliza meninas para as Tecnologias de Informação e das Comunicações

Cidade da Praia, 25 Abr (Inforpress) – “Jovens Mulheres nas TIC” é o tema de uma palestra que decorreu esta manhã na Universidade Jean Piaget, visando aumentar a consciencialização das jovens mulheres sobre as oportunidades de carreiras na área das Tecnologias de Informação e das Comunicações.

Iniciativa mundial da União Internacional das Telecomunicações (TIC), o “Girls in ICT Day” conta com a adesão da Unipiaget de Cabo Verde, uma vez que “o avanço das TIC tem influenciado directamente todas as áreas da actuação humana, convicto de que “em tempos pós-modernos se se evidenciam novos contextos de mundo, em que se busca promover a participação e a emancipação do ser humano”.

Para este ano, a palestra foi dirigida, exclusivamente, as alunas do 11º ano da escola Regina Silva de Achadinha, tendo o reitor desta universidade, Wlodziemierz Szymaniak, afirmando que se pretende, primeiramente, romper com alguns estereótipos que consideram as tecnologias como sendo de domínios de homens.

À Inforpress, Szymaniak explicou que ultimamente a universidade tem vindo a observar o interesse crescente das meninas para as áreas das tecnologias da informação e comunicação, o que considera mesmo de “muito positivo” para a sociedade actual.

O académico considerou que “as mulheres têm algumas características como a paciência e o espírito analítico, que por vezes faltam aos homens”.

A este respeito lamenta, entretanto, que “infelizmente as meninas sejam uma minoria nos cursos de tecnologia de informação e comunicação”, contrariamente aos outros cursos desta universidade, pelo que clama pela necessidade de inverter esta tendência.

Já a coordenadora do curso da Engenharia Informática, Emília Tavares, disse que esta iniciativa vai ao encontro dos propósitos da União Internacional das Tecnologias que instituiu a última quinta-feira de Abril como sendo dedicada às comemorações das mulheres nas tecnologias e pretendem incentivar as meninas a escolherem as áreas tecnológicas.

Pretende-se com a ideia, explicou, nivelar a igualdade entre os homens e as mulheres, pelo que as participantes vão ser desmistificadas sobre os “fantasmas das tecnologias”, de forma que as meninas possam sentir-se mais à vontade no sentido de aderirem às áreas do género.

SR/JMV

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos