UniPiaget lança programa “Volta pa casa” para ajudar antigos estudantes a concluírem a sua formação

Cidade da Praia, 04 Set (Inforpress) – A Universidade Jean Piaget de Cabo Verde criou um programa designado “Volta pa casa” para incentivar a retoma dos antigos estudantes que pretendem concluir a sua formação académica, com condições especiais.

Numa publicação na sua página académica, a UniPiaget explica que pretendem com este projecto disponibilizar condições especiais ao regresso à instituição dos seus antigos estudantes que outrora desistiram ou adiaram ‘sine die’ as suas ambições formativas.

Esta iniciativa, segundo a mesma fonte, levou em conta o elevado número de estudantes que desistiram a meio percurso, uns por questões financeiras, outros por causa de disciplinas em atrasos.

“A iniciativa pretende flexibilizar aspectos diversos, como as questões financeiras para que os estudantes com disciplinas e propinas em atraso, por exemplo, venham terminar o curso, agora em condições especiais”, lê-se na página da universidade.

Os processos de regresso serão analisados caso a caso, e para hoje está previsto um encontro de esclarecimento, a partir das 17:00 no auditório da UniPiaget, na Cidade da Praia.

Por agora, adianta a universidade, de entre as condições especiais está a possibilidade de pagamento das propinas em prestações, disponibilização de cursos em horários pós-laborais, inscrição em disciplinas avulsas e creditação por competência.

A administradora geral da UniPiaget, Roseli Monteiro, explicou que este projecto é uma forma de incentivar todos os estudantes a permanecerem na universidade e a se envolverem mais, do início ao final do curso.

Ainda, sublinhou, é uma forma de diminuir a taxa de abandono, principalmente quando o obstáculo for a dificuldade financeira.

“Percebemos, com alguma preocupação, um percentual considerável de estudantes que não conseguem concluir a formação. Muitos priorizam o trabalho, dispondo de poucas condições para se dedicarem aos estudos e perigando a sua conclusão, o que os torna vulneráveis, com caminho aberto ao abandono”, disse Roseli Monteiro.

A mesma acredita que este projecto poderá contribuir para mudar esse quadro, uma vez que a maioria desses antigos alunos são de famílias com baixa renda e muitos não beneficiaram de uma bolsa de estudos.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos