Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

União Europeia melhora projecção de saída da economia europeia da “sombra da covid-19”

Bruxelas, 12 Mai (Inforpress) – A Comissão Europeia reviu hoje em alta o ritmo da recuperação da economia europeia, estimando para este ano um crescimento de 4,3% na zona euro e de 4,2% na União, e de 4,4% em ambas em 2022.

As previsões macroeconómicas da primavera, hoje divulgadas pelo executivo comunitário, invertem a tendência registada nos anteriores exercícios de projecções macroeconómicas desde a chegada da pandemia da covid-19 à Europa, que levou a Comissão a sucessivas revisões em baixa, tendo agora Bruxelas melhorado consideravelmente as previsões de inverno divulgadas em Fevereiro passado.

Há três meses, a Comissão, apontando que a economia europeia permanecia “nas garras da pandemia da covid-19”, estimava que em 2021 o Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro crescesse 3,8% e o da União Europeia 3,7%, tendo então agora melhorado em ambos os casos as previsões de crescimento em meio ponto percentual.

Para 2022, Bruxelas melhorou a perspectiva de crescimento para as economias da área do euro de uma subida do PIB de 3,8% (antecipada no inverno) para 4,4%, e no conjunto dos 27 Estados-membros de 3,9% também para 4,4%.

Em 2020, a economia do espaço da moeda única contraiu 6,6% e a do conjunto da União 6,1%.

O executivo comunitário justifica este seu maior optimismo com os efeitos na economia da campanha de vacinação e o levantamento progressivo das restrições nos Estados-membros, que Bruxelas acredita que levará a um aumento do consumo privado, investimento e um aumento da procura das exportações da UE num cenário de fortalecimento da economia a nível global.

A Comissão nota, todavia, que o apoio que os Estados têm prestado às famílias e empresas, “vital para mitigar o impacto da pandemia na economia”, levou a um aumento considerável da dívida pública, que deverá aumentar este ano meio ponto percentual, para 7,5% do PIB na UE e 8% na zona euro, com todos os países à excepção de Dinamarca e Luxemburgo a apresentarem este ano um défice superior ao limiar de 3% inscrito no Pacto de Estabilidade e Crescimento, cujas regras estão actualmente suspensas.

“A sombra da covid-19 está a começar a deixar de encobrir a economia europeia. Após um fraco início do ano, projectamos um forte crescimento tanto em 2021 como em 2022”, observou numa primeira análise o comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni, manifestando-se confiante de que o impacto do pacote de recuperação «NextGenerationEU» “começará a fazer-se sentir”.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos