Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Unesco aprova iniciativa portuguesa do Dia Internacional da Biodiversidade

Paris, 16 Abr (Inforpress) – O Dia Internacional da Biodiversidade foi hoje reconhecido por unanimidade pela Unesco por iniciativa de Portugal que apadrinhou a campanha internacional do mundo científico para o reconhecimento formal desta data.

“A ideia da protecção do património natural está a ganhar muita força dentro da Unesco. A Unesco sempre foi muito conhecida pela protecção do património cultural e a ideia do património natural, ligado à geodiversidade, está a ganhar muita força”, afirmou, embaixador de Portugal na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco, na sigla em inglês), António Sampaio da Nóvoa em declarações à agência Lusa.

O Dia Internacional da Geodiversidade foi aprovado hoje na 211.ª sessão do conselho executivo, que decorre em parte em Paris e em parte em videoconferência, em respeito das regras sanitárias.

A iniciativa começou no meio científico, liderada por José Brilha, professor da Universidade do Minho, e juntou várias organizações internacionais e 82 organizações ambientais de 40 países diferentes. Uma ideia que surgiu de fora, mas que a representação portuguesa na Unesco decidiu apadrinhar.

“É raro – porque devia ser mais habitual – que haja uma proposta que venha de fora da Unesco. 99% das coisas são propostas por delegações ou comissões e não estamos suficientemente atentos ao que se passa fora”, explicou o embaixador.

A introdução deste dia nos calendários internacionais, que se vai celebrar a 06 de Outubro, acabou por receber o apoio de 70 países e foi aprovado hoje por unanimidade.

A celebração desta data, segundo António Sampaio da Nóvoa, vem no seguimento de outras iniciativas da Unesco como o programa dos geoparques, onde Portugal conta com cinco localizações, e as reservas da biosfera, onde Portugal já inscreveu 11 localizações.

“O que é interessante neste dia é que ele vem reforçar o programa dos geoparques, reforçar o programa das reservas da biosfera e ajudar a construir uma linha que já é uma linha forte da Unesco”, concluiu, acrescentando que a aprovação deste dia é também uma homenagem pessoal ao professor Galopim de Carvalho.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos