Ulrika Richardson visita Boa Vista para se inteirar do seguimento de projecto sobre tartarugas

 

Cidade da Praia, 31 Ago (Inforpress) – Uma delegação chefiada pela Coordenadora Residente e Representante do PNUD em Cabo Verde efectua dias 04 e 05 de Setembro uma visita de trabalho à ilha da Boa Vista para se inteirar do seguimento do projecto sobre tartarugas.

A visita de Ulrika Richardson, segundo informações do PNUD, ocorre no âmbito do seguimento do projecto “Protecção de tartarugas marinhas e praias de desova através do envolvimento da população local”, implementado na ilha e financiado pelo Programa das Pequenas Subvenções do Fundo Mundial para o Ambiente às Organizações da Sociedade Civil (GEF SGP).

De acordo com uma nota de imprensa do PNUD, a missão tem como objectivo reforçar a cultura de gestão com base em resultados, para que se fortaleça os processos de decisão e transparência dos atores envolvidos na conservação da biodiversidade na Boa Vista.

No encontro de trabalho, a delegação do PNUD irá analisar o nível de execução das actividades programadas no quadro do projecto, bem como, promover sinergias de cooperação presentes e futuras, com as partes envolvidas na conservação da biodiversidade, avaliar o grau de apropriação das comunidades do Norte da Boavista ao projecto.

A intenção é de fomentar a partilha de informações entre os actores estatais e não estatais dos projectos de conservação da biodiversidade na ilha.

Neste âmbito, está previsto encontros entre a delegação e os responsáveis da Câmara Municipal da Boavista, a delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente e a Coordenação do Projecto da Fundação Tartaruga.

Consta ainda da agenda de trabalho, visita de terreno ao acampamento das praias de desova do Canto, Gatas e Norte.

O Programa das Pequenas Subvenções do Fundo Mundial para o Ambiente às Organizações da Sociedade Civil (SGP), executado pela UNOPS, e implementado pelo PNUD, foi lançado em 1992 logo após a conferência RIO-92.

O Projecto GEF SGP, que se iniciou com apenas 22 países, expandiu-se para 126 países em 2015 e, actualmente, financia mais de 14,500 projectos em todo o mundo.

Em Cabo Verde, o GEF SGP já investiu em 105 projectos num valor total de 2.538.675 dólares americanos.

O programa tem como objectivos a criação de benefícios ambientais globais e a salvaguarda do ambiente global através de soluções comunitárias e locais, que complementem e agreguem valor às acções a nível nacional e global.

O projecto de protecção de tartarugas marinhas e praias de desova através do envolvimento da população local, na Ilha da Boa Vista, obteve um financiamento do GEF/SGP em 2017 no montante de 19.500 dólares americanos e tem como tem principal objectivo proteger as tartarugas marinhas e praias de desova.

PC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos