Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

UE sugere realização de legislativas na Guiné-Bissau em Abril ou Maio de 2018

Bissau, 28 Mar (Inforpress) – O representante da União Europeia na Guiné-Bissau, o português Vítor Madeira dos Santos, sugeriu hoje que seria bom que as próximas eleições legislativas fossem realizadas em Abril ou Maio de 2018, antes do período das chuvas no país.

O diplomata europeu fez a sugestão durante um seminário no Parlamento guineense, organizado pela Comissão Nacional de Eleições, para apresentar os relatórios dos últimos actos eleitorais, de 2014, e preparar o próximo ciclo eleitoral.

A Guiné-Bissau deve realizar as próximas eleições legislativas, de acordo com o calendário regular, em 2018 e as presidenciais um ano depois.

Vítor Madeira dos Santos sugeriu que tendo em conta que na Guiné-Bissau a época das chuvas ocorre entre os meses de Junho e Outubro, o melhor seria que as eleições fossem realizadas antes desse período, defendeu.

“Dadas as condições climáticas que imperam nessa época, bom seria, como em 2014, que o escrutínio tivesse lugar em Abril/Maio de 2018. A preparação atempada evitaria criar vazios políticos ilegais ao fazer coincidir a posse da nova Assembleia com o término da actual”, observou o diplomata europeu.

Segundo disse, o mandato da actual Assembleia (Parlamento) deve terminar a 17 de Julho de 2017, altura em que se completariam quatro anos desde a tomada de posse dos actuais deputados.

Vítor Madeira dos Santos reafirmou a disponibilidade da UE em apoiar a administração eleitoral e “possivelmente” os próximos actos eleitorais, mas alertou para a necessidade de os preparativos serem iniciados atempadamente.

Alertou para o facto de os doadores internacionais terem mecanismos “complexos e morosos” que poderiam atrasar o desbloqueamento dos fundos caso estes não forem pedidos em tempo oportuno.

“Seria importante que as solicitações de apoios fossem apresentadas aos doadores o mais rápido possível se quisermos ter uma preparação atempada do próximo ciclo eleitoral”, defendeu Vítor Madeira dos Santos.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos