Ucrânia: Número de refugiados pode chegar aos 8,3 milhões, ONU pede mais ajuda

Genebra, Suíça, 26 Abr (Inforpress) – O número de refugiados da Ucrânia pode chegar aos 8,3 milhões até ao final deste ano, avisou hoje a ONU, reforçando o apelo de ajuda humanitária aos civis que ainda se encontram no país.

Segundo a organização, cerca de 5,2 milhões de ucranianos já fugiram do país desde o início da invasão pela Rússia, a 24 de Fevereiro.

Perante o agravamento da situação, o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) – que no início da guerra esperava um máximo de 4 milhões de refugiados – está a solicitar a doação de 1,85 mil milhões de dólares (cerca de 1,73 mil milhões de euros) para apoiar as suas acções e as das organizações parceiras a favor dos refugiados ucranianos.

Esta revisão das expectativas do número de refugiados “foi estabelecida em colaboração com as autoridades e países vizinhos”, explicou a porta-voz do ACNUR, Shabia Mantoo, em conferência de impressa hoje em Genebra.

Mas, sublinhou, é preciso ter em conta que “a situação é muito dinâmica”.

A Organização das Nações Unidas também anunciou hoje ter duplicado o apelo para ajuda humanitária de emergência a 8,7 milhões de pessoas na Ucrânia, elevando o total para 2,25 mil milhões de dólares (cerca de 2,1 mil milhões de euros).

“São agora necessários mais de 2,25 mil milhões de dólares para fazer face às necessidades da Ucrânia, [o que representa] mais do dobro do valor solicitado (1,1 mil milhões de dólares, ou seja, cerca de mil milhões de euros) quando lançámos o apelo anterior, em 1 de março, dias após o início da guerra”, explicou o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

O número de pessoas que precisam de assistência humanitária na Ucrânia também aumentou, passando de 12 milhões para 15,7 milhões, referiu a ONU, adiantando que mais de metade são mulheres.

Até agora, a ONU recebeu cerca de 920 milhões de euros em apoio de doadores, o que representa 44% dos fundos solicitados no novo apelo humanitário.

Estas doações “permitiram que a ONU e os seus parceiros dessem ajuda humanitária a 3,4 milhões de pessoas na Ucrânia”, disse o porta-voz do OCHA, Jens Laerke, na conferência de imprensa.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos