UCID exige implementação de políticas públicas na melhoria de condições de vida dos cabo-verdianos

Cidade da Praia, 23 Fev (Inforpress) – A UCID exigiu hoje a implementação de políticas públicas eficazes que garantam a melhoria de condições de vida dos cabo-verdianos, defendendo a criação de uma plataforma de entendimento nacional que beneficie todas as camadas populacionais.

A posição da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) foi manifestada pelo vice-presidente do partido, Francisco Silva, em conferência de imprensa sobre o balanço das visitas de trabalho para a elaboração da plataforma eleitoral, que a direcção da UCID de Santiago Sul realizou nos concelhos da Praia, São Domingos e Ribeira Grande de Santiago.

Segundo este responsável, durante a visita nos referidos concelhos, a UCID pôde constatar ‘in loco’ a real situação das pessoas e ouvir as preocupações e reivindicações para a elaboração da plataforma eleitoral que será “inclusiva” e “participativa” que visa melhorar a qualidade de vida das pessoas.

“A nossa plataforma eleitoral é uma plataforma que vai ser participativa e inclusiva para que nenhuma camada fique de fora, para que durante a vigência e se essa visão política for incorporada e traduzida em políticas públicas, não haja franja da população em situações de vulnerabilidades”, declarou.

A UCID, prosseguiu, mostrou-se “solidária” com a população de Ribeira Grande de Santiago, que afirmou estar abandonada e discriminada pelas autoridades local e central, acrescentando que a mesma apontou o desemprego, precariedade nos serviços de saúde, falta de lotes para construção e política de apoio da autarquia como dos principais constrangimentos.

Quanto à visita efectuada ao concelho de São Domingos, o vice-presidente da UCID, avançou que a situação “não é muito diferente”, referindo que as pessoas clamam pela implementação de medidas estratégicas por forma a melhorar as suas condições de vida.

Francisco Silva disse ainda que a situação das pessoas dos diferentes bairros da Cidade da Praia também “não é boa”, isto porque, sustentou, a precariedade da saúde, desemprego, injustiça social, e inoperância da nova equipa camarária como alguns dos problemas que afectam os praienses.

Neste sentido, frisou, a UCID exige a implementação de políticas públicas “estratégicas” que garantam a melhoria de condições de vida dos cabo-verdianos, defendendo a criação de uma plataforma de entendimento nacional que beneficie todas as camadas populacionais.

“A UCID, de acordo com Francisco Silva apela aos outros partidos políticos a reavaliarem as suas políticas, salientando que as mesmas não têm beneficiado as pessoas e não têm contribuído na melhoria de vida dos cabo-verdianos e o desenvolvimento do país.

“O que nós pedimos aos outros partidos é que revisitem as suas políticas estratégicas, porque das políticas estratégicas implementadas em que cada um está sempre a reivindicar, os benefícios dessas políticas estratégicas não chegam às populações, por isso, nós da UCID, entendemos que deve haver uma plataforma de entendimento para que seja implementada uma política estratégica nacional em que ninguém fique de fora”, asseverou.

Para este responsável, se as estratégias utilizadas pelos partidos políticos com assento parlamentar tivessem sido feitas numa visão e perspectiva nacional, todas as camadas populacionais seriam beneficiadas.

O vice-presidente da UCID disse, por outro lado, que os sectores prioritários do seu partido para a elaboração da plataforma eleitoral são a saúde, emprego e a educação, garantindo que a UCID tem traçado uma estratégia que promova a diversificação da economia e enfatização dos sectores chaves na geração de valor acrescentado e promoção da justiça social em Cabo Verde.

CM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos