Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Turismo: Governo vai investir até 2020/21 quase três milhões de contos para acabar com barracas no Sal e Boa Vista – PM

 

Assomada, 04 Nov (Inforpress) – O Governo não quer que as barracas desenvolvam ao lado dos hotéis das ilhas do Sal e Boa Vista, por isso vai investir até 2020/21 quase três milhões de contos para “requalificar e reorganizar e mudar radicalmente” aquele ambiente.

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, hoje a tarde, na cidade de Assomada, concelho de Santa Catarina, ao presidir o acto de encerramento da criação da Associação de Turismo de Santiago, que elegeu Eugénio Inocêncio como seu primeiro presidente.

Segundo explicou, o chefe do Governo, as correcções, que já estão a introduzir, não abrangem somente as ilhas do Sal e Boa Vista mas também onde for necessário, deve-se ao facto de o país precisar de um turismo com implicação na economia local.

“No Sal e Boa Vista estamos a fazer efeitos correctivos, investindo fortemente, através do Fundo do Turismo e Fundo do Ambiente para que haja inclusão social com o turismo”, afirmou.

Ulisses Correia e Silva informou, que o Governo vai ainda fazer uma “forte aposta” na segurança turística, ofertas de serviços de saúde e segurança, para que as cidades e localidades possam transformar-se em locais de atractividade para os turistas.

Para que tudo isso seja concretizado, apelou a parceria entre o Governo, os municípios, e as câmaras de comércio e de turismo.

No concernente a ilha de Santiago, disse que assim como em todas as ilhas, existe uma diversidade de ofertas, e podem ser estruturadas para que se possa ter “um destino turístico de qualidade”.

De entre as ofertas, o primeiro-ministro apontou, o turismo de conferência e de negócios, em que a Cidade da Praia já está a se despontar, o turismo balnear, de natureza, cultural e de eventos, de história (Cidade Velha), que precisam agregar à organização e qualidade, em que espera que, em parceria com a associação recém-criada e a Câmara de Turismo de Cabo Verde possam desenvolver-se.

“Uma aposta forte que estamos a fazer que é a requalificação dos nossos centros urbanos, porque sem atractivos, o turista ficará circunscrito aos hotéis, às zonas que têm mínima qualidade”, asseverou, indicando que a Cidade da Praia já deu “passos significativos”.

É nesta linha que, o chefe do executivo acredita que a cidade de Assomada, com o projecto de requalificação “muito forte” que já tem e que conta com a parceria do Governo, pode se transformar numa “cidade de referência” de Santiago, que vai fazer surgir hotéis, restauração e mais investimentos.

“O facto de se apostar em Santiago como destino turístico é um grande empreendimento que demonstra que, efectivamente, Cabo Verde é todo ele um destino turístico por explorar. Temos as ilhas que conseguiram maior dinâmica até agora, caso do Sal e, da Boa Vista e um mundo por explorar e um destino turístico com valor e qualidade”, lançou.

Ulisses Correia e Silva que reconheceu o “dinamismo” que a CTCV tem desenvolvido no país, garantiu aos empresários do sector do turismo que integram a Associação de Turismo de Santiago que do Governo têm toda a parceria, interesse e comprometimento com investimentos.

A cerimónia de posse da direcção da Associação de Turismo de Santiago contou com a presença do ministro da Finanças, Olavo Correia, deputados nacionais, autarcas e empresários.

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos