Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Tribunais de execução de penas do barlavento e sotavento instalados a partir de Outubro

Cidade da Praia, 17 Set (Inforpress) – Cabo Verde passa a contar em Outubro, formalmente, com dois tribunais de execução de penas, para o barlavento e sotavento, de acordo com uma portaria do Ministério da Justiça, publicada hoje.

De acordo com a portaria, assinada pela ministra da Justiça e do Trabalho, Janine Lélis, “declaram-se instalados a partir de 01 de Outubro” os tribunais de Execução de Penas e Medidas de Segurança do Barlavento e do Sotavento, especializado e com competência para a apreciação jurisdicional da execução das penas criminais, e o Tribunal de Pequenas Causas na Comarca de Praia.

A portaria publicada hoje em Boletim Oficial dá ainda como instalados a partir da mesma data o juízo de Família, Menores e do Trabalho no Tribunal Judicial de São Vicente, bem como os primeiro e segundo juízos de Família e Menores no Tribunal Judicial da Praia, todos previstos e em processo de instalação há vários meses.

“Por conseguinte, reunidas, agora, todas as condições, efectiva-se, com a presente portaria, a instalação dos referidos tribunais”, lê-se no documento, que explica as alterações com o “objectivo de imprimir maior celeridade na tramitação processual” e assim “dar resposta ao aumento significativo dos litígios”.

O Ministério Público cabo-verdiano recebeu no ano judicial 2018/2019 mais de 22.400 novos processos-crime, menos 26,6% face ao período anterior, mas mais de 67.300 ficaram por resolver e transitaram para o ano judicial seguinte.

Os dados constam do Relatório Anual Sobre a Situação da Justiça, referente ao ano judicial 2018/2019 (01 de Agosto a 31 de Julho, o último disponível), elaborado pelo Conselho Superior do Ministério Público e noticiado anteriormente pela Lusa, que acrescenta que transitaram daquele ano judicial 82.145 processos-crime.

Acresce que deram entrada 22.468 processos – instruídos pelos serviços do Ministério Público (MP) em todo o País – e que foram resolvidos 37.260 processos (melhoria de produtividade equivalente a 23,9%), pelo que transitaram para o ano judicial que se iniciou em 01 de Agosto do ano passado (2019/2020) um total de 67.353 processos (-18%), na área penal.

O Conselho Superior do Ministério Público apontou naquele relatório que a redução de pendências, de 18% face ao ano anterior, é também influenciada pela quebra de 26,6% na entrada de novos processos, face ao ano judicial 2017/2018.

Desde 2015/2016 (102.153 processos), o total de processos-crime pendentes em Cabo Verde caiu 34,1%, segundo o mesmo relatório.

Globalmente, entre transitados e novas instruções, o MP cabo-verdiano movimentou e tramitou no ano judicial terminado em 2019 um total de 104.613 processos-crime, menos 26.496 processos face ao período anterior.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos