Três anos/Governo: Ministra da Educação, Família e Inclusão Social diz que balanço é “muito positivo”

Cidade da Praia, 22 Abr (Inforpress) – A ministra da Educação, Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, disse hoje que, passados três anos de mandado do actual Governo, o balanço é “muito positivo” para os ministérios sob a sua tutela.

“Acho que o balanço é muito positivo. Todos aqueles elementos que nós tínhamos considerado como elementos importantes e que estão plasmados no programa do Governo estão sendo cumpridos”, disse Martiza Rosabal em declarações aos jornalistas à margem de uma tarde cultural promovida esta segunda-feira pela delegação do Ministério da Educação de Ribeira Grande de Santiago para comemorar o dia do professor que se assinala a 23 de Abril.

Conforme referiu, da sua parte o Ministério da Educação tem sido executado tudo aquilo que tem a ver com a melhoria de qualidade do sistema educativo e a melhoria da qualidade de gestão da educação.

“Melhoramos a gestão dos recursos humanos, estamos a dar respostas sem dúvidas às necessidades e aos problemas que os recursos humanos tinham. (…) Já resolvemos todos os pendentes acumulados no Ministério da Educação”, acrescentou.

Por outro lado, a ministra falou ainda no desenvolvimento curricular, com novas matérias, novos conteúdos que, segundo disse, permitem aos alunos a introdução neste mundo mais global.

A esse propósito, indicou a questão da eliminação das propinas, com a extensão da gratuitidade do ensino, que neste ano de 2019, conforme disse, se vai alargar também ao nono e décimo ano.

“Houve também ganhos importantes na introdução de novas tecnologias, laboratórios tecnológicos. Temos um novo sistema de recolha e produção de informações, uma vez que há agora um sistema de gestão integrada”, prosseguiu a governante, citando ainda um novo modelo de reorganização da rede escolar e um novo modelo de gestão que, segundo defendeu, vai permitir a continuidade do processo de melhoria ao nível dos ensinos pré-escolar, básico e secundário.

“Também aumentamos a frequência ao ensino pré-escolar, com a subsidiação do pré-escolar”, frisou.

Falando do ministério da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal referiu em “ganhos muito importantes” que começam com a própria municipalização dos Sistemas de Protecção Social, passando pela resolução da situação pela qual passavam os doentes evacuados em Portugal, e que agora, disse, “estão a receber por inteiro os subsídios”.

“Antigamente só recebiam 17 dias. Hoje recebem todos os dias de subsídios. Tanto eles como os acompanhantes”, sublinhou.

Por outro lado, a governante citou também a implementação do Cadastro Social de Inclusão, que neste momento, afirmou, já está operativo e está sendo passado aos municípios para que possam gerir todas as prestações sociais e garantir a transparência destes processos.

A governante apontou também como exemplo o Rendimento Social de Inclusão, cuja fase experimental, disse, já se encontra finalizada, com a elaboração do Sistema do Plano Nacional de Cuidados e o início da implementação deste quadro que passou pela própria formação e regulamentação de todo o processo de criação de creches, entre outros.

“Digamos que tudo isso são questões muitíssimos importantes e que foram resolvidos, sendo todos eles elementos que constam do programa do Governo. Por isso, de um modo geral estamos muito satisfeitos pelo trabalho desenvolvido pelas equipas, tanto de um ministério como do outro”, enfatizou a governante.

GSF/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos