Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Transferência das vendedeiras do pelourinho de Assomada para mercado novo com alguma turbulência

 

Assomada, 17 Mai (Inforpress) – A transição das vendedeiras do pelourinho de Assomada para o mercado novo de Achada Riba, em Santa Catarina (ilha de Santiago), está a decorrer com alguma “desordem e confusão”, pois ainda muitas vendedeiras não conseguiram instalar-se.

A Câmara Municipal de Santa Catarina decidiu hoje fazer a mudança das vendedeiras do pelourinho de Assomada para o mercado novo, uma medida há muito aguardada pelas vendedeiras de legumes, que aquando da inauguração do mercado novo foram separadas das vendedeiras de carne e peixe.

O mercado novo inaugurado em 2012, tinha como missão albergar as vendedeiras de roupa do antigo sucupira e para descongestionar o pelourinho de Assomada que nos dias de feira (quarta-feira e sábado) é muito procurado pelas vendedeiras de toda a parte da ilha de Santiago.

Com capacidade para albergar no rés-do-chão 176 feirantes, 20 operadores de talho e 50 peixeiras, inicialmente o mercado acolheu apenas a venda de carne, peixe e vestuários, tendo as vendedeiras de legumes permanecido no pelourinho de Assomada.

Quatro anos depois, hoje a edilidade resolveu fazer essa transição, que deixou as vendedeiras “muito satisfeitas”.

Entretanto, até agora apenas as vendedeiras que diariamente labutam no pelourinho de Assomada estão instaladas nas suas bancadas, mas ainda muitas feirantes continuam em frente ao mercado à espera de um lugar.

A vendedeira Maria Teresa Varela disse que está uma “desordem” no mercado, pois, as equipas de fiscalização e do staff da edilidade estão a atribuir a mesma bancada para mais de uma pessoa.

Francisca Tavares afirmou que o mercado novo tem espaço para albergar todas as vendedeiras, por isso não entendem o porquê de ainda não terem sido inscritas para receber uma bancada ou um lugar para colocarem os seus produtos.

A feirante Elisângela Gonçalves disse à Inforpress que está contente com essa mudança, porque, hoje estão protegidos do sol e da chuva e os seus produtos estão “mais bem conservados”.

As vendedeiras esperam que todas consigam a sua bancada para venderem dentro do mercado, para que o negócio seja mais organizado e para que possam vender com mais qualidade e segurança.

As comerciantes de vestuários e calçados, que antes operavam no rés-do-chão do mercado novo, passaram para o primeiro piso e com a retirada das vendedeiras e feirantes do pelourinho de Assomada, hoje este espaço está fechado.

A Inforpress tentou abordar o vereador para a área de Economia da Câmara Municipal de Santa Catarina sobre essa transição e saber que destino vão dar ao pelourinho de Assomada, mas este remeteu uma reacção para depois da conclusão da mudança.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos