Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Tóquio’2020: COI atribui “wild-card” ao pugilista David de Pina, Federação de Boxe contesta

Cidade da Praia, 18 Jun (Inforpress) – O Comité Olímpico Internacional atribuiu o “wild-card” ao pugilista internacional cabo-verdiano David de Pina para os Jogos Olímpicos de Tóquio’2020, mas a federação nacional opõe-se à escolha, por entender que houve ingerência do COC nas atribuições federativas.

Este convite ao atleta de Santa Cruz está a levantar uma polémica no País, com o atleta a acusar o presidente da Federação Cabo-verdiana de Boxe, Flávio Furtado, de estar a criar uma barreira para impedir a sua participação na maior montra mundial do desporto.

Isto porque, Flávio Furtado veio ao público manifestar a sua insatisfação pelo “wild-card” atribuído a David de Pina, por entender que houve interferência do Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC) nas atribuições da federação nacional da modalidade, alegando que o atleta não está devidamente preparado para representar o País nesta competição.

Para Flávio Furtado, não houve seguimento ao “ranking” para premiar o mérito.

David de Pina defende em como a federação quer “boicotar” a sua participação no Tóquio’2020, face a “caprichos pessoais”, acrescentando que não deixa que o seu sonho seja destruído.

Opinião colaborada pelo seu treinador, Bernardino Semedo, para quem “Flávio Furtado não tem legitimidade, porque está a trabalhar com “pura maldade” e que está ilegal na federação”.

Bernardino Semedo recordou que o atleta em causa representou Cabo Verde nos Jogos Africanos de 2020 em Dakar, Senegal, onde, disse, foram reconhecidas as suas qualidades.

Já, o chefe da missão do Comité Olímpico Cabo-verdiano, Leonardo Cunha, clarificou que o processo foi liderado pelo Comité Olímpico Internacional, alegando que o convite para a modalidade de boxe é endereçado a um dos atletas masculinos em categorias específicas.

Leonardo Cunha refutou qualquer interferência directa do COC no processo para a selecção de David Pina, afirmando que apenas transmitiu a Federação de Boxe às decisões tomadas pelo COI.

SR/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos