Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Técnicos sociais recebem formação sobre o uso do aplicativo de gestão do Rendimento Social de Inclusão

Cidade da Praia, 17 Jul (Inforpress) – Técnicos sociais dos 22 municípios do País participam de 16 a 31 deste mês, numa formação ‘on-line’ sobre o uso do novo aplicativo de gestão do Rendimento Social de Inclusão (RSI).

Segundo uma nota governamental, a formação é promovida pelo Ministério da Educação e Inclusão Social, através da Direcção-Geral de Inclusão Social e pretende reforçar a transparência, agilidade e uniformização dos procedimentos entre os serviços centrais e locais.

O instrumento que já se encontra em fase de conclusão, permite uma integração entre o serviço central responsável pela gestão da prestação, as equipas de acompanhamento local e o sistema de pagamento do estado de modo a possibilitar um processo automatizado de gestão de prestação para maior transparência e justiça no acesso.

O documento adianta ainda, que o aplicativo garante maior eficácia nos processos de acompanhamento familiar ao dotar as equipas locais de ferramentas que lhes permitam fazer uma melhor triagem das potencialidades de cada agregado beneficiado.

“Durante a formação os técnicos irão aprofundar os conceitos e objectivos da actual expansão do RSI iniciado em Abril deste ano, tendo no centro a protecção social das famílias dos grupos 1 e 2 do Cadastro Social Único (CSU)”, lê-se na nota.

Implementado desde 2017, o RSI é uma modalidade de transferência de renda directa e temporária mensal de (5.500 escudos) destinado aos agregados familiares em situação de pobreza extrema que tem crianças sob a sua responsabilidade.

O ministério afirma que é necessário reforçar a sua gestão com este aplicativo que irá permitir uma gestão mais criteriosa automatizada e sem interferência humana aumentado assim a credibilidade e a fiabilidade do processo de selecção dos beneficiários.

O RSI estendeu-se a oito mil agregados familiares e nesta segunda fase deve alcançar os 12 mil agregados.

AV/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos