Tarrafal: Diocese de Santiago promove jornada de reflexão sobre a Religiosidade Popular

 

Tarrafal, 16 Jun (Inforpress) – A Diocese de Santiago, através da Vigariaria de Santiago Norte realiza hoje e sábado, uma jornada de reflexão sobre a Religiosidade Popular, evento que decorre no Mercado Artesanato e Cultura do Tarrafal de Santiago.

Segundo o porta-voz do encontro, padre Lourenço Lopes, esta jornada que conta com a participação de padres da ilha de Santiago, alguns paroquianos e autarquias, visa estudar para compreender melhor este tema e, indicar caminhos para que a Diocese saiba como apoiar esta manifestação de fé.

“Trata-se de algo muito importante para tomarmos consciência da fé da nossa gente, das pessoas simples que vivem e partilhem a sua fé. A religiosidade popular traz uma religiosidade simples e não uma fé trabalhada a base da doutrina”, disse, simplificando que religiosidade popular é uma forma simples de expressar a fé, que pode ser através da tabanca, rezas, Baptismo na cruz e guarda cabeça, entre outros.

Para o Cardeal, Dom Arlindo Furtado, que presidiu à sessão de abertura desta jornada, a religiosidade popular sendo um “grande instrumento” de perseveração da fé, manifestado através da cultura de cada povo e, uma forma “genuína de sentir, interiorizar e exprimir a fé dentro da cultura e da tradição”, precisa ser afinado em certos pontos.

“Há necessidade de aprofundar, enriquecer e de compreender melhor, para que possamos transmitir com maior pureza essa síntese, entre a fé no transcendente e, com relação ao transcendente, que neste caso é Deus, com a fé cristão e transmitindo valores cristãos com a cultura local”, disse.

O bispo espera que no final desta jornada, se possam desmistificar e aprofundar certos aspectos da religiosidade popular, que passa despercebido ou que é mal-entendido pela sociedade.

Também espera que este estudo os ajude a valorizar alguns aspectos que estão destorcidos nesta prática, e acredita também que vai ajudar os agentes da religiosidade popular à tomar mais consciência da riqueza de expressar a fé através da cultura.

O acto de abertura também contou com a presença do ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, que enalteceu a importância desta jornada para enriquecer não só a fé e a crença, mas sim o património cultural do país.

Durante esses dois dias vão ser debatidos temas como ” A festa e a Peregrinação na Sagrada Escritura, ” As dimensões: Sociológica e Antropológica da festa, “As festas religiosas/ populares em Cabo Verde” e o “Turismo Religioso”.

AM/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos