Tarrafal de Santiago: Primeiro-ministro anuncia chegada do projecto “Cidade Segura” ao município (c/áudio)

Tarrafal, 25 Abr (Inforpress) – O município do Tarrafal vai ser o próximo a receber a implementação de videovigilância no âmbito do projecto “Cidade Segura”, anunciou hoje o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Ulisses Correia e Silva fez este anúncio durante a sua intervenção na sessão solene da Assembleia Municipal, no âmbito dos 105 anos da criação do município que começou com a disfunção do município de Santa Catarina em 1917 até os dias de hoje.

O município do Tarrafal foi criado a 25 de Abril de 1917, através do Decreto Lei nº 3108-B de 25 de Abril, provocando a sua desintegração do Concelho de Santa Catarina que, até 1912, tinha a sua sede na vila do Tarrafal, agrupando as freguesias de Santo Amaro Abade e São Miguel Arcanjo.

“Além das infra-estruturas que são necessárias para melhorar a qualidade da oferta turística, colocamos Tarrafal como prioridade para o próximo projecto “Cidade Segura” à semelhança do que acontece na Praia, São Vicente e Boa Vista”, assegurou o chefe do Governo, sem, no entanto, avançar a data do arranque das obras para a sua instalação.

É que, conforme sustentou para se ter turismo é preciso garantir a segurança e a tranquilidade, daí a razão de o Governo ter colocado esse município do interior de Santiago como prioridade para receber o sistema de videovigilância.

“Vamos continuar a investir no turismo [no Tarrafal]. Tarrafal tem grandes potencialidades e agora é a hora de facto de transformar essas potencialidades em realidades e em acelerações”, concretizou.

A este propósito, adiantou, o município vai receber 474 mil contos para, até 2026, no âmbito do Programa Operacional do Turismo (POT), para investimentos na requalificação da zona histórica do Mangue, infra-estruturação da Zona de Desenvolvimento Turístico Integrado (ZDTI), miradouros e infra-estruturação de requalificação de oferta turística.

E ainda na requalificação do cais e zonas adjacentes para pesca e turismo, incluindo zona de ancoragem de ancoradouros de barcos de recreio e iates, continuação da orla marítima e requalificação da cidade e infra-estruturas de apoio em Ribeira da Prata.

Por outro lado, notou que o município tem registado algum dinamismo económico” apesar das crises, referindo-se aos investimentos privados na hotelaria e restauração de nacionais, estrangeiros e da diáspora.

Na ocasião, lembrou de alguns investimentos executados e a serem executados pelo Governo em parceria com a edilidade tarrafalense.

Orla marítima do Tarrafal, requalificação do ex-campo de Concentração, apoio na construção do pavilhão desportivo, instalação do Centro de Emprego e Formação Profissional (CEFP), projectos hidroagrícolas, mobilização de água para rega e protecção social foram apontados como projectos a serem executados.

E por executar a estrada de Fazenda, ponte de acesso à ZDTI de Alto Mira, programas para a reabilitação de casas, requalificação urbana e no saneamento.

FM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos