Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Tabanka da ASA sai à rua com mais de 300 figurantes para recuperar santo roubado no mês de Junho 

Cidade da Praia, 21 Jul (Inforpress) – A Tabanka de Achada Santo António (ASA), que tem como patrono o Santo António, saiu esta tarde num desfile multicolor com mais de 300 figurantes para recuperar o santo roubado no mês de Junho no Santuário da Tabanka.

Em declarações à Inforpress, o responsável para que o ritual da Tabanka da ASA cumpra com os seus desígnios, Gracindo Tavares, disse que o dia hoje é de desfile onde todos os membros e cativos devem participar para dar “maior brilho ao cortejo”.

“Para este evento contamos com figuras tradicionais como o Rei e a Rainha da Corte, o Rei do Campo, a Rainha do Agasalho, o padre, os cativos, os forros, o médico, os ladrões, soldados, o policia, o juiz, o doido e as damas da Rainha, entre outras figuras”, precisou, que foram adaptando-se nos tempos modernos como a baiana e as bailarinas, entre outras.

Além das figuras, no cortejo que marca a tabanka participam também os tocadores de tambor, e de corneta, as cantadeiras, que animam o desfile, e os búzios.

No evento em que se procura reproduzir a sociedade envolvente em forma de paródia, que é um modo de a criticar e satirizar, também participaram este ano no desfile, segundo Gracindo Tavares, a Tabanka de Tarrafal de Santiago.

O cortejo deste sábado, sublinhou, vai percorrer às ruas de Achada Santo António, seguir para o Platô, Avenida Cidade Lisboa, Terra Branca e Tira-Chapéu, e culmina com festejos no bairro de Brasil (ASA) na casa da pessoa que comprou o Santo, até bem noite.

O Santo, explicou o responsável da Tabanka da ASA, só será recolocado no santuário, de onde nunca deveria sair, no domingo de manhã.

Para o Alberto Borges, responsável da Tabanka de Tchom Bom (Tarrafal), que tem como patrono a Santa Terezinha, é muito importante que haja um convívio entre as Tabankas do país para que a manifestação cultural não caia no desconhecimento.

“Viemos cerca de 30 pessoas para divertir num espírito de solidariedade conjugando o nosso ritmo e vestuário com o dos nossos amigos da Achada Santo António”, disse Alberto Borges.

Por sua vez, o ministro da Cultura, que se encontrava no desfile acompanhando os cativos do cortejo, considerou tratar-se de um acto cultural muito antigo que “merece ser activada”.

“Nós temos estado a fazer um trabalho de recuperação, pois representa a impressão digital de cada região e localidade”, frisou o ministro, realçando que na Achada Santo António, que é uma zona urbana, mantém-se uma “forte tradição” de algo que muita gente pensa que é rural, mas que é “fortemente urbano”, visto que acompanha a cidade desde o seu inicio.

O Ministério da Cultura, sublinhou, patrocinou este ano os 15 grupos de Tabanka a nível de Santiago e Maio com o montante de 200 mil escudos.

“Este apoio é visível na recuperação de algumas indumentárias e na recreação de outras”, frisou.

Para o próximo ano, o ministro da Cultura promete continuar a apoiar e a recuperar as capelas de Tabanka existentes no país.

A Tabanka da ASA inicia a época das festividades todos anos nos primeiros dias do mês de Junho com uma série de actividades culturais que abarca a venda do Santo, no dia 13, o dia em que se assinala o Santo Padroeiro, e culmina com a recuperação do Santo no fim do mês de Julho.

PC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos