Supressão de vistos para cidadãos europeus do espaço Schengen deve ser realidade a partir de Maio – PM

Cidade da Praia, 10 Abr (Inforpress) –  Cabo Verde está a criar condições para que a supressão de vistos para cidadãos europeus do espaço Schengen que queiram visitar o arquipélago, seja uma realidade já a partir do mês de Maio, garantiu hoje o primeiro-ministro.

Ulisses Correia e Silva fez essas considerações hoje, em declarações à imprensa na Cidade da Praia, no final de um encontro com o Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, que se encontra em Cabo Verde a cumprir uma visita de quatro dias, tendo acrescentado na ocasião que essa medida deve ser alargada também, à Inglaterra, já que o arquipélago recebe muitos turistas provenientes daquele país europeu.

“A partir de Maio queremos tornar efectiva a medida de isenção de vistos para cidadãos da União Europeia”, anunciou, frisando que por ser uma medida unilateral por parte de Cabo Verde, “exige tomadas de decisões para a sua efectivação e criação de todos os mecanismos para que não haja quebra de receitas que normalmente provêm dos vistos e garantir as condições do controlo a nível das fronteiras”.

Segundo o primeiro-ministro, este foi um dos assuntos abordados com o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, assegurando que são essas condições que faltam ser criadas para se poder avançar com a decisão de supressão de vistos aos cidadãos da UE, ressaltando que a medida vai ser neutra relativamente aos efeitos nas receitas, razão por que o país vai criar outras compensações para evitar a quebra de receitas, que em breve serão anunciadas.

“O objectivo é criar condições para potenciarmos ainda mais o turismo, o investimento e eliminarmos a barreira que normalmente os vistos colocam na livre circulação, mas integrado dentro de uma estratégia mais abrangente virada para a segurança das nossas fronteiras e documental, criando também condições para que sejamos integrados nas proximidades dos espaços económicos dinâmicos como é a União Europeia”, salientou.

Ulisses Correia e Silva acredita que haverá “ganhos mútuos”, quer relativamente à criação de condições para que os cidadãos, investidores e turistas europeus se sintam cada vez mais seguros em Cabo Verde, mas também para que tenham a noção do espaço contíguo à Europa, tendo em conta a proximidade existente.

Sustentou ainda, que a ideia é garantir também que Cabo Verde esteja associado a um processo de mobilidade que poderá ser desenvolvido mais tarde para moldes, que poderão também vir a beneficiar os cabo-verdianos na sua circulação a nível da Europa.

Conforme sublinhou, o encontro com Marcelo Rebelo de Sousa serviu, desta feita, para abordar a questão da mobilidade que, bilateralmente, pode ser implementado entre Cabo Verde e Portugal, assim como a nível da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), onde há uma iniciativa que Cabo Verde abraça, no sentido de garantir que a CPLP seja de facto espaço dos povos e onde a mobilidade possa ser uma realidade.

Da mesma forma, o encontro entre Ulisses Correia e Silva e Marcelo Rebelo de Sousa serviu para “revisitar” os compromissos que foram firmados na recente cimeira Cabo Verde/Portugal, reafirmar todo o interesse do país no reforço das relações com Portugal, mas também a nível das relações com a União Europeia, sem esquecer a revisão da parceria estratégica.

Esta tarde, Marcelo Rebelo de Sousa estará numa sessão solene da Assembleia Nacional, a ser realizada em sua homenagem e à noite participa na abertura do Atlantic Music Expo (AME).

DR/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos