Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

STIF anuncia manifestação nacional dos trabalhadores para Janeiro (c/vídeo)

Cidade da Praia, 13 Dez (Inforpress) – O Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Financeiras de Cabo Verde (STIF) anunciou hoje a realização, em Janeiro, de uma manifestação nacional em parceria com 12 organizações sindicais, protestando contra o “incumprimento do Governo” para com a classe laboral.

O anuncio desta manifestação, com data ainda por definir, foi feito hoje à Inforpress, pelo presidente do STIF, Aníbal Borges, no final de um encontro de trabalho com a Juventude do PAICV (JPAI), realizado na Cidade da Praia.

O sindicalista enumerou alguns “incumprimentos” do Governo para com os trabalhadores, nomeadamente o congelamento salarial desde 2011, argumentando que o aumento de 2.2% deste ano apenas abrangeu 1800 funcionários públicos, a promessa de aumento salarial anual, a não redução de imposto e do IRPS e o não cumprimento da criação dos 45 mil postos de trabalho.

Aníbal Borges sublinhou ainda as “promessas incumpridas” que já resultaram em “muitas manifestações e greves”, como o congelamento das progressões e das promoções na administração pública, falta de enquadramento, morosidade da justiça, “despedimentos abusivos” e situações de greves impedidas com a requisição civil” e o não cumprimento dos compromissos assumidos em sede de concertação social.

Denunciou ainda “o deficiente funcionamento da Inspecção-Geral dos Trabalho e da Direcção-Geral do Trabalho por falta de pessoal e equipamentos”, motivos que para este sindicalista, também determinaram a realização desta manifestação.

A STIF está filiada na União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS), mas Aníbal Borges fez questão de explicar que a manifestação nacional de Janeiro de 2020 parte de uma decisão do grupo da organização que dirige, e que vai mesmo contactar outros sindicatos, os independentes e filiados na Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSL), para a realização conjunta “desta jornada de luta”.

Justificou o encontro com a JPAI por ser uma organização representante da juventude, asseverando que, assim como a STIF, relaciona com os trabalhadores jovens, numa sociedade jovem, com o propósito de estabelecer uma relação institucional e de parceria no âmbito da manifestação proclamada para Janeiro.

Para o presidente da JPAI, Fidel de Pina, este encontro serviu para confirmar aquilo que esta organização juvenil vinha denunciando, designadamente o “incumprimento do Governo nos compromissos assumidos com a nação cabo-verdiana”.

Disse que, actualmente, as famílias cabo-verdianas passam por uma situação difícil, com impacto social “extremamente negativo” para o país e que a forma para a sua resolução seria através do aumento salarial e da redução do imposto na fonte.

De resto, o líder da JPAI afiançou que o Orçamento do Estado para 2020 “veio confirmar” que o Governo “voltou a defraudar expectativas”, pois que não vai haver aumento salarial o que complica, ainda mais, a vida das pessoas.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos