Sociedade Cabo-verdiana de Música vai assinar acordos de reciprocidade com congéneres africanas

Cidade da Praia, 01 Fev (Inforpress) – A Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) vai, “a breve trecho”, assinar um acordo de reciprocidade com as suas congéneres do continente africano, anunciou hoje a direcção desta entidade de gestão colectiva.

Este foi um dos resultados saídos da missão do Conselho Internacional de Autores de Música (CIAM) e do Comité Executivo do Comité Regional Africano da CISAC (CECAF), que, de 24 a 31 de Janeiro, estiveram reunidos na Cidade da Praia, para traçarem uma estratégia em vista à defesa dos direitos de autores e músicos.

Joaquim Andrade, vice-presidente da SCM, anunciou ainda, em conferência de imprensa, que a artista e presidente da organização, Solange Cesarovna, foi eleita membro da CIAM.

“Todas essas sociedades estão abertas a cooperar (…) e temos muito orgulho em partilhar que a nossa presidente foi eleita membro do CIAM. Este é um ganho muito importante porque teremos a possibilidade de defender os direitos autorais a nível mundial (…) e traz a possibilidade da própria SCM ser membro do CIAM”, afirmou.

Por sua vez, o director do CISAC, Samuel Sangwa, disse que em parceria com o Governo de Cabo Verde e a SCM vão trabalhar para que todos os usuários da propriedade intelectual, neste caso a música, regularizem a situação da utilização da música nas suas estações ou nos seus espaços.

A presidente da SCM, Solange Cesarovna, considerou que com os resultados obtidos neste encontro vão alicerçar o plano estratégico da SCM no horizonte de 2019-2021.

Ainda, apontou, vai elevar o nível da profissionalização do trabalho da cobrança e distribuição dos direitos de autor com o apoio e engajamento e parceria directa da Confederação Internacional das Sociedades dos Autores e Compositores (CISAC).

“Estamos convictos de que esta bandeira que nós defendemos aqui em Cabo Verde e lá fora vai estar cada vez mais projectada (…) possibilitando que o músico e os criadores possam ser profissionais dessa área e tenham a sua renumeração”, afirmou, ajuntando que no âmbito deste encontro 300 criadores, investigadores e outras personalidades que integram o sector da cultura foram capacitados e esclarecidos sobre os direitos de autor.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos