Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Sobe para 21 número de mortes pelas chuvas no estado brasileiro da Bahia

Brasília, 29 Dez (Inforpress) – O número de mortos devido às fortes chuvas que atingem o estado brasileiro da Bahia aumentou para 21, enquanto 77.092 pessoas estão deslocadas das suas residências, informou hoje a Superintendência de Protecção e Defesa Civil (Sudec) local.

Em informações transmitidas à imprensa local, a Sudec da Bahia indicou que a mais recente vítima mortal é um jovem de 19 anos que morreu afogado quando tentava atravessar uma enxurrada na cidade de Ilhéus.

No total, 358 pessoas ficaram feridas em decorrência dos temporais e 77.092 pessoas estão desabrigadas – pessoas que perderam os seus imóveis e precisam de apoio do poder público – ou desalojadas – cidadãos que também perderam os imóveis, mas foram alocados em casas de familiares.

Além disso, 471.786 pessoas foram afectadas pelas chuvas que atingem o nordeste brasileiro desde o final de Novembro, situação que levou 136 cidades a decretar situação de emergência, segundo o portal de notícias G1.

O governador da Bahia, Rui Costa, informou hoje que vários municípios do sul do estado perderam todas as medicações e vacinas durante as enchentes e alagamentos que atingem a região.

“Em alguns locais, 100% de todo o medicamento e de todas as vacinas foram perdidos, porque algumas secretarias municipais de saúde e os depósitos de medicamentos ficaram debaixo de água completamente. É o caso de Jucuruçu e outras cidades”, detalhou Costa nas redes sociais.

O governador considerou ainda a situação que a região atravessa como o “pior desastre da história da Bahia”.

“Vivemos o pior desastre da história da Bahia. É uma tragédia gigantesca. Não me lembro de nada desta dimensão na história recente da Bahia. A quantidade de casas, ruas e cidades completamente submersas é realmente apavorante”, disse o governador, Rui Costa, após sobrevoar as áreas do desastre e que desde sábado supervisiona uma operação conjunta com o Governo Federal e outros estados nas áreas afectadas.

O sul da Bahia já havia sido afectado por chuvas torrenciais no final de Novembro, que se voltaram a intensificar nos últimos dias, causando o rompimento de barragens e inundações.

O equivalente a um mês de chuva caiu em poucas horas em alguns municípios.

Salvador, capital do estado da Bahia, contabilizou na sexta-feira até cinco vezes a média histórica de 58 milímetros para o mês de Dezembro, segundo a defesa civil da cidade.

Enquanto inundações afectam duramente a região, o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, encontra-se de férias no estado de Santa Catarina, onde deverá passar o Ano Novo, situação duramente criticada nas redes sociais.

A ‘hashtag’ #BolsonaroVagabundo chegou hoje a ser um dos “trending topics” na rede social Twitter (principais assuntos em discussão).

“O retrato de um país sem Governo. Enquanto brasileiros morrem e perdem suas casas na Bahia, o Presidente da República curte as férias em Santa Catarina como se nada estivesse acontecendo”, criticou o deputado Marcelo Freixo (Partido Socialista Brasileiro).

Também o senador Fabiano Contarato (Partido dos Trabalhadores) criticou o chefe de Estado: “A Bahia sofre uma emergência terrível enquanto o Presidente as curte suas férias como se nada ocorresse. O Brasil não pode fechar os olhos a seus compatriotas nesse momento de dor e necessidade! Minha solidariedade ao povo baiano!”.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos