SISCAP é um sindicato que granjeou respeito e credibilidade porque fez do diálogo a sua principal ferramenta – presidente

Cidade da Praia, 16 Fev (Inforpress) – O presidente do SISCAP afirmou hoje que passados 29 anos de existência, o SISCAP é sindicato que granjeou respeito, notoriedade e credibilidade porque fez do diálogo a sua principal ferramenta na luta pelo direito e defesa dos trabalhadores.

O líder do Sindicato da Indústria, Serviço, Comércio, Agricultura e Pesca (SISCAP), Eliseu Tavares, fez estas afirmações, em declarações à imprensa, à margem da cerimónia de comemoração do 29º aniversário do sindicato, realizada esta terça-feira, na Cidade da Praia.

Passados quase três décadas de existência, Eliseu Furtado salientou que o sentimento que reina é o de dever cumprido, de várias lutas sindicais, vitórias e que, não obstante os constrangimentos, conseguiu sobreviver e lutar da melhor forma pelo direito dos trabalhadores.

“O SISCAP nasceu num momento conturbado, a 16 de Fevereiro de 1992, altura em que estávamos no auge da democracia, liberdade, dos direitos e o SISCAP nasceu exactamente de uma luta que na altura se tentou travar para fazer desaparecer a UNTC-CS”, lembrou, acrescentando que na altura, os dirigentes se juntaram para fazerem valer não só os direitos da central sindical como também de outros sindicatos associados.

De acordo com o sindicalista, o balanço das actividades desenvolvidas de 2016 a 2020 é “positivo”, porque sustentou, foram travadas inúmeras batalhas sindicais envolvendo várias instituições, frisando, entretanto, que a não actualização salarial assumida pelo actual Governo nos últimos quatro anos e falha no compromisso de garantia de 45 mil postos de trabalho são aspectos negativos para o SISCAP.

No entanto, apesar dos ganhos alcançados, admitiu que o SISCAP enfrenta ainda vários desafios, destacando o voluntariado existente no seio dos dirigentes sindicais, a sustentabilidade de muitos sindicatos para cumprirem na íntegra a sua missão.

Defendeu a necessidade de haver mais consciencialização por parte dos trabalhadores sobre a importância da sindicalização por forma a terem a garantia da defesa e respeito dos direitos laborais, acrescentando que a união faz a força no alcance de resultados positivos e na melhoria do exercício do sindicalismo em Cabo Verde.

Eliseu Tavares lamentou ainda as consequências da pandemia de covid-19, que afectou vários trabalhadores e empresas principalmente o sector da hotelaria e turismo, afiançando neste sentido, que o SISCAP irá continuar firme na luta pelo direito dos trabalhadores dos vários sectores do país.

Avançou, por outro lado, que o SISCAP traçou para os próximos tempos metas ambiciosas no contexto da luta sindical, realçando que estão a trabalhar para ter uma abrangência nacional e aumentar o número de associados que neste momento ronda os 15 mil, sendo 8 mil activos.

“Pensamos que as situações de crises são também situações de oportunidades, porque nas crises temos a oportunidade para melhorar e é o que estamos a fazer a cada dia. O SISCAP é um sindicato ainda do âmbito regional, mas estamos em franca expansão e uma das coisas que propomos fazer é tornar o SISCAP de âmbito nacional”, referiu o sindicalista.

Eliseu Tavares perspectiva que com o aumento do número de associados será possível garantir a sustentabilidade do sindicato e uma melhor actuação do mesmo na luta sindical.

CM/ZS

Inforpress/Fim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos