Siprofis propôs ao Governo a promoção automática de todos os professores

Cidade da Praia, 12 Dez. (Inforpress)  – O Sindicato dos Professores da ilha de Santiago, (Siprofis) propôs ao novo ministro da Educação a promoção automática de todos os professores, como forma  de corrigir a estagnação do estatuto da carreira dos docentes desde 2015.

Esta posição foi manifestada esta sexta-feira a Amadeu Cruz durante uma audiência a uma delegação do Siprofis, chefiada por Abraão Borges, por considerar este sindicalista que “nos  últimos 5 anos não foi tido nem achado” o estatuto dos docentes, alegando que  o “desenvolvimento profissional de todos os docentes ficou estagnado”.

No referido encontro, o Siprofis, abordou ainda com a tutela da Educação os “pontos de discórdia ou descontentamento generalizado dos professores no que respeita à não contemplação do subsídio por não redução da carga horária a que tiveram direito de 2010 a 2016 e outros ao longo da carreira, bem como a questão de reenquadramento de básico para secundário.

A transição de nível de acordo com o artigo 3º, os direitos adquiridos dos professores reformados (subsídio de carga horária), a transferência dos professores, os direitos dos professores destacados para trabalharem nos serviços centrais do Ministério da Educação que muitas vezes são preteridos, e a questão de nomeação definitiva dos professores também foram levantadas pelo Siprofis.

O problema de transferência de docente também foi exposto, com o Siprofis a propor que seja tido em conta primeiramente a questão familiar (cônjuge).

Quanto ao subsídio da carga horária, o ministro, segundo informações avançadas pela Siprofis, anunciou uma lista com 300 nomes dos professores a ser divulgada, nos próximos dias, a qual será enviada antes aos sindicatos para partilhar com os professores, a fim de evitarem discriminação dos mesmos antes da sua publicação no B.O.

Ficou a garantia que em relação aos pendentes de 2017, 2018 e 2019 será feito o levantamento e escalonado no tempo, para se inteirar-se do impacto orçamental.

No que se refere ao caso dos reformados com direitos de 2010 a 2015, num universo de 86 professores, ficou a promessa de se analisar as folgas orçamentais e trabalho junto de um consultor jurídico durante estes meses.

Quanto à nomeação definitiva, avançou o Siprofis à Inforpress que, caso não haja grandes impactos financeiros, o governante deixou a promessa que o mesmo será efectivado para todos com esses direitos.

O ministro da Educação prometeu consultar primeiramente o Ministério das Finanças para inteirar-se das promoções automáticas.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos