Sindicato Nacional dos Professores junta a sua voz para retirada dos manuais com erros do mercado

 

Cidade da Praia, 04 Out (Inforpress) – O presidente do Sindicato Nacional dos Professores (SINDEP), Nicolau Furtado, defendeu hoje a retirada do mercado dos novos manuais de Matemática do 1º e 2 º anos escolaridade, sob pena de se comprometer a aprendizagem dos alunos.

Em declarações à Inforpress, Nicolau Furtado disse que o SINDEP considera que esses manuais devem ser retirados e substituídos pelos antigos, até ao momento em que o Ministério da Educação estiver em condições de fazer manuais com conteúdos correctos.

“O SINDEP junta a sua voz com aos demais que já nos antecederam para a retirada desses manuais que certamente vão comprometer a aprendizagem do ensino e aprendizagem dos alunos”, afirmou o representante dos professores.

Nicolau Furtado sublinhou que nesta fase, o 1º e 2º anos de escolaridade, os alunos estão a dar o pontapé de saída, e que aprendendo errado fica eternamente comprometido a sua aprendizagem.

Por isso mesmo, condena a atitude da directora nacional do Ensino e da ministra da Educação que “querem manter os manuais no mercado” e sublinha que as erratas não são suficientes para colmatar os erros constantes dos manuais.

“As erratas não resolvem esses problemas porque os erros são tantos e são erros de conteúdos e por isso nós defendemos a retirada e a substituição desses manuais”, reiterou Nicolau Furtado, que afirmou que há no seio dos professores um sentimento de tristeza.

No livro de Matemática para o 1º e 2º anos, por exemplo, os erros começam na capa, onde está escrito “Matimatica Manual”, em vez de Manual de Matemática, sendo que no interior constam exercícios escritos em inglês, trocas na identificação de figuras (um hexágono passa a pentágono e vice-versa), exercícios de exemplo com resultados errados (2 x 3 = 12), entre outras falhas.

Neste momento, decorre uma petição online para a recolha de assinaturas para exigir que o Governo retire os manuais do mercado.

Igualmente,  está agendada uma manifestação dos pais e encarregados de educação para sexta-feira à tarde em sinal de protesto contra a intenção do executivo de manter os manuais do mercado.

A Inforpress tentou ouvir os outros sindicatos representativos dos professores, mas apenas conseguiu chegar a falar com o presidente Federação Cabo-verdiana dos Professores, mas este remeteu a apresentação do seu posicionamento para uma conferência de imprensa convocada para esta quinta-feira, 05.

MJB/JMV

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos