Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Sindicato da PJ regozija-se com nova gestão e reafirma predisposição de salvaguardar interesse dos funcionários (c/áudio)

Cidade da Praia, 30 Jul (Inforpress) – O presidente da Associação Sindical dos Funcionários da Polícia Judiciária (ASFIC.PJ/CV) regozijou hoje com a nomeação da nova equipa de gestão para a polícia científica e reafirmou a predisposição de colaborar e salvaguardar sempre o interesse dos funcionários.

“O sindicato vai continuar a desempenhar o seu papel no quadro da lei, dos estatutos e da fiscalização, mas esperamos que a nomeação de nova gestão seja para melhor. Estamos dispostos a colaborar, mas salvaguardando sempre o interesse dos funcionários”, disse, afirmando que o sindicato vai estar atento à dinâmica da nova gestão da instituição.

Agostinho Semedo, que falava à Inforpress sobre a nomeação da nova gestão para a PJ, disse ainda que o sindicato não irá permitir “que nada põe em causa a dignidade laboral e a boa saúde da instituição”, apesar de desejar “êxitos” à nova equipa.

Questionado se com a nova gestão a perseguição denunciada deixará de existir, defendeu que este é um trabalho de fundo a ser feito, mas diz acreditar que a situação venha a melhorar apesar de manifestar-se atenta para que situações do género não venham a acontecer.

“Esperamos que haja uma ponderação e análise diferente relativamente à gestão emocional dos funcionários, pois, a natureza do serviço é muito estressante e a capacidade de gerir os funcionários é fundamental para a motivação e bom funcionamento da instituição”, realçou.

Agostinho Semedo afirmou ainda que uma das grandes expectativas da PJ é dar resposta às queixas da população cabo-verdiana, pelo que admite esperar que, sendo o nomeado um juiz de direito, consiga “refrescar” a classe para que possam prestar um serviço com maior eficácia às demandas.

Para fazer isso, defende a necessidade, internamente, de uma reestruturação a nível de responsabilidade e funções dentro de classe.

O presidente da ASFIC.PJ/CV, em nome da classe, tinha exigido com carácter de urgência, uma “reforma profunda”, a vários níveis, na instituição de investigação.

PC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos