Sindicato “confiante no comprometimento do ministro” para resolver reivindicações dos trabalhadores do IMar 

Mindelo, 17 Jan (Inforpress) – O secretário permanente do Sindicato da Administração Pública (Sintap) disse hoje, no Mindelo, estar confiante na disponibilidade manifestada pelo ministro do Mar para ajudar a resolver as reivindicações dos trabalhadores do Instituto do Mar (IMar).

Luís Fortes admitiu ter sido “profícuo” o encontro com o ministro Abraão Vicente, realizado na manhã de hoje nas instalações do Ministério do Mar, no Mindelo, e que poderá ajudar a resolver problemas como a implementação do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) do instituto, uma das razões para a greve dos funcionários, em Novembro último.

“A promessa do ministro é de ver a possibilidade de recursos para se fazer essa implementação antes de Outubro”, sublinhou a mesma fonte, que pediu a efectivação do PCCS em Agosto.

O sindicalista congratulou-se ainda com outros comprometimentos do governante em relação ao subsídio de diuturnidade, que os trabalhadores “ganharam direito”, inclusive com acórdão do Supremo Tribunal de Justiça, e ainda relativamente a funcionários com salários abaixo do salário mínimo.

Por seu lado, o ministro do Mar, Abraão Vicente, assegurou existir verba para o PCCS, mas que se pretende acelerar o processo.

“Não é uma proposta descabida adiantarmos a implementação para Agosto, ou seja, basicamente pedem uma adaptação orçamental de dois meses”, considerou, adiantando que a proposta vai ser apresentada ao ministro das Finanças, Olavo Correia.

Conforme a mesma fonte, este é um dos assuntos também a ser discutido com a ministra da Administração Pública, Edna Oliveira, que deverá estar em São Vicente a partir de quarta-feira, 18, para “passar em revista” todo o sector do Mar e as suas dificuldades

O ministro asseverou também a intenção de se fazer uma proposta concreta à ministra Edna Oliveira quanto ao subsídio de diuturnidade e ainda dos casos dos funcionários auferindo vencimentos abaixo do salário mínimo nacional.

Este esforço, segundo Abraão Vicente, terá de ser feito, uma vez que se precisa de um IMar “com alguma pujança e presença” para fazer o seu trabalho.

O governante disse ainda que estes assuntos igualmente farão parte do caderno de encargos do novo conselho de administração, que deverá ser mudado com a saída do presidente Malik Duarte, e cuja tomada de posse está prevista para acontecer após o Ocean Race, marcado de 20 a 25 de Janeiro, no Mindelo.

LN/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos