SIACSA “descontente e agastado” com a administração do Porto da Praia por implementar nova modalidade de chamada dos estivadores

Cidade da Praia, 31 Mar (Inforpress) – O presidente do Sindicato da Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil, Agricultura e Serviços Afins (SIACSA) manifestou-se hoje, “descontente e agastado” com a administração do Porto da Praia por ter implementado “à força” uma nova modalidade de chamada dos estivadores.

Em conferência de imprensa, no Porto da Praia, Gilberto Lima disse que os trabalhadores não aceitam esta medida, que passa a vigorar a partir deste sábado, 01 de Abril, porque não foram consultados e também pelo facto de terem modificado uma modalidade que prevalecia há mais de 40 anos.

“Num país democrático, há que convir, que nada é feito à força. Há que perguntar aos estivadores se estão de acordo, têm que apresentar as suas propostas e o sindicato tem que ser ouvido para depois fazer a implementação”, disse o sindicalista.

Gilberto Lima explicou que esse novo sistema implica uma redução de salário dos estivadores, porque com a chamada diária os trabalhadores vão laborar numa mesma embarcação até terminar, não podendo, antes disso, trabalhar em outras que estiverem no porto.

Essa posição da administração, segundo Gilberto Lima, vai contribuir para desacatos e conflitos de interesses dentro do Porto da Praia, “que aparentemente está mais ou menos em termos laboral”.

“Com esse sistema de horário vai se desarrumar toda a vida de um estivador e, por isso, pedimos que haja uma contrapartida, mas a Enapor não quer largar a mão dos seus intentos”, notou, apelando à administração a tomar uma decisão mais ajustada e que sirva tanto aos sindicatos como os trabalhadores.

Gilberto Lima informou que caso essa situação se mantiver, na segunda-feira, 03 de Abril, os estivadores vão fazer uma manifestação no Porto da Praia, não descartando a possibilidade de uma greve.

OM/ZS

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos