Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Siacsa anuncia greve dos bombeiros da Praia para os dias 12 e 13 de Abril

Cidade da Praia, 10 Abr (Inforpress) – O vice-presidente do Siacsa, Davidson Lima, anunciou hoje que os bombeiros da Praia vão partir para uma greve de dois dias, 12 e 13 do corrente, para reivindicar o cumprimento dos acordos celebrados pela actual equipa camarária.

Em conferência de imprensa o vice-presidente do Sindicato da Indústria e Serviços Gerais, Alimentação, Construção Civil, Agricultura, Sector de Segurança Privada, Serviços Marítimos e Portuários (Siacsa) acusou a Câmara Municipal de andar sempre de “costas voltadas” ao trabalhador, uma vez que, justificou, as questões ligadas ao direito dos trabalhadores “sempre ficam pendentes”.

Estes dois dias de greve, elucidou Davidson Lima, vêm na sequência da última reunião, no âmbito do quadro do pré-aviso da greve, com a nova direcção os trabalhadores pelo que decidiram partir para a greve.

Segundo este responsável, em causa está o não cumprimento dos acordos celebrados, a violação sistemática dos direitos do trabalhador, o não se saber precisar o tempo dos compromissos assumidos, alegando, também, “por não terem nenhuma relação com nenhum partido político mas sim com a própria camara”.

Contudo, adiantou que a autarquia reconhece os direitos e reivindicações que são legítimos, justos e legais, no entanto não sabem como resolver e não apresentaram uma proposta “consistente” para a resolução do problema, pelo que os trabalhadores optaram pela greve para fazer as autoridades competentes “despertarem”.

“Para despertar para a resolução dos problemas ligados à progressão na carreira profissional, formação, ao cumprimento do Plano de Cargos Carreiras e Salário (PCCS) dos funcionários, aumento do subsídio de risco que estes profissionais enfrentam no dia-a-dia entre outros aspectos”, ressaltou Davidson Lima.

Porque conforme assegurou, as negociações com a autarquia, vêm decorrendo a “longo prazo”, o processo dos bombeiros em questões relativamente a progressão na carreira profissional vem sendo discutido desde 2019 no qual, há dois acordos já pendentes, um de 2019 e outro de 2020, que até à presente data “não foram cumpridos”.

Afirmou ainda que estes trabalhadores foram alvo de promessas da actual autarquia durante as campanhas eleitorais, que era de resolver todas as questões dos bombeiros.

“Temos um acordo com a câmara e não com o partido político, tentamos ser imparciais nesses aspectos e não misturar as duas coisas, câmara é câmara e partido político é outra coisa”, disse asseverando que até então “nada” é garantido aos trabalhadores sobre o cumprimento e nem sequer colocaram a resolução destas questões no orçamento actual da nova direcção.

TC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos