Semana da Inclusão: Presidência da República abre portas para acolher crianças com necessidades especiais

Cidade da Praia, 10 Set (Inforpress) – A Presidência da República promoveu hoje um conjunto de actividades recreativas, lúdicas e de desporto adaptado, destinado às crianças com necessidades especiais, no quadro da Semana da Inclusão, realizada por iniciativa da primeira-dama, Débora Carvalho.

Segundo a primeira-dama, este foi o culminar de uma semana em que essas crianças com necessidades especiais estiveram no centro das atenções, com discussões das formas e acções para promover uma verdadeira integração na sociedade cabo-verdiana, nos diversos domínios.

“Não poderíamos terminar esta semana sem trazer essas crianças ao Palácio da Presidência que é também a casa delas para se sentirem acomodadas e as famílias também perceberem que não estão sós neste grande desafio que é a inclusão”, justificou.

As crianças tiveram a oportunidade de participar de jogos adaptados, momentos culturais, de recreação e animação.

O objectivo foi, sobretudo, de proporcionar um momento de confraternização neste “dia da inclusão na Presidência” e que contou também com a participação das crianças “ditas normais” com a intenção de criar um grupo diversificado e fazer com que as com necessidades especiais se sentissem realmente integradas.

Segundo Débora Carvalho, uma das primeiras recomendações que se fez da semana da inclusão, que incluiu visitas às instituições que lidam com as crianças com deficiência e um fórum, foi no sentido de que a primeira integração deve começar nas famílias.

“Nós sabemos que é difícil. Nós pudemos ver aqui alguns testemunhos no fórum, que é o processo de aceitação da criança que nem sempre é fácil, mas eu acho que o primeiro passo é na família. Os pais, os irmãos, os primos, os vizinhos e a comunidade devem trabalhar para integrar a criança. Depois levar as crianças a todas as dimensões da socialização, nomeadamente às igrejas, às escolas, aos parques infantis, à praia de mar e não ter nenhuma vergonha”, disse.

“A primeira violência é o retrair, o isolar as crianças porque elas têm uma necessidade especial”, disse apontando também para a questão da aceitação por parte da sociedade, das escolas e por parte das crianças ditas normais.

Neste sentido, defendeu a necessidade de os pais também educarem os seus filhos para a aceitação dos colegas com necessidades especiais.

A companheira do Presidente da República falou também de outros aspectos a ter em conta para garantir o acesso à educação especial, à questão das acessibilidades dos edifícios e outros cuidados para garantir uma verdadeira integração das crianças com necessidades especiais.

Na realização destas actividades a Presidência da República contou com as parcerias das instituições que lidam com as crianças com necessidades especiais, nomeadamente a Colmeia, a Acarinhar e também com a colaboração do Comité Paralímpico.

Em nome dos parceiros, a presidente da Acarinhar, Teresa Mascarenhas, enalteceu o gesto da primeira-dama, salientando que só com um “djunta mon” [união] é possível melhorar a qualidade de vida dessas crianças e garantir uma melhor integração na sociedade.

“É um gesto excepcional porque a primeira-dama tem uma voz bem forte capaz de levar a mensagem, sensibilizar a sociedade civil e a toda comunidade, as entidades públicas e privadas para esta problemática da deficiência. E dedicar uma semana à inclusão foi muito bom”, disse.

A Semana da Inclusão, promovida pela Presidência da República, por iniciativa de Débora Carvalho, aconteceu no âmbito do mês de Setembro, mês da sensibilização para a inclusão.

MJB/CP

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos