Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Selecção de Cabo Verde vai a “África Tour Surf” em Dakar Senegal

 

Cidade da Praia, 08 Fev. (Inforpress) – A selecção de Cabo Verde de surf estará nos dias 17 e 18 do corrente a competir no “África Tour Surf”, em Dakar, Senegal, com uma equipa composta por cinco surfista, em busca de lugares do pódio.

O presidente da Federação Cabo-verdiana de Surf, Emanuel Silva, avançou à Inforpress que a selecção nacional vai ser integrada por Ró (Sal), Kabungo (Tarrafal de Santiago), Evandro Barbosa (Associação Praia), Augusto Duarte (São Vicente) e Jason Neves (Boa Vista).

Esclarece que a federação nacional da modalidade decidiu seleccionar os campeões regionais de cada uma das cinco associações regionais filiadas, após a realização de uma prova para o apuramento dos representantes, dada a inexistência de um “ranking” dos surfistas nacionais.

A prova vai ser organizada pela Federação do Senegal de Surf, em parceria com uma marca patrocinadora, e conta com o concurso das selecções nacionais de Cabo Verde, África do Sul, Angola, Libéria, Madagáscar, Marrocos, Senegal, Serra Leoa, e uma delegação de surfistas internacionais da França.

A comitiva cabo-verdiana vai ser chefiada pelo presidente, Emanuel Silva, e tem partida agendada para o dia 15, de modo que os atletas possam treinar e adaptar-se às ondas e ao clima do Senegal, antes da competição.

A Federação Cabo-verdiana de Surf tem um plano para a realização de todas as etapas regionais, com vista à composição de uma nova selecção para representar Cabo Verde no Campeonato d’África das Nações, a ser promovida pela Confederação Africana de Surf em Setembro, no reino de Marrocos.

Cabo Verde almeja entrar no circuito internacional de “África Surf Tour”, prova que passará a ser organizada pela Confederação Africana de Surf, que culminará em Marrocos, no “África Surf” , com vista a qualificação para Jogos Olímpicos e Liga Internacional/Profissional.

A grande aposta federativa passa, necessariamente, por uma forte aposta nos escalões de formação e nas escolas, numa modalidade que já conta com um número considerado de participantes, sobretudo nas regiões desportivas de São Vicente e Sal, e a nível feminino e paralímpico, de forma que o país possa ter campeão mundial a longo/médio prazo.

Oficializada há dois meses, Federação Cabo-verdiana de Surf, segundo o seu mentor, integra as modalidades de “surf”, “bodyboard”, “skimboard”, “stund-Up Paddle” e Longboard.

SR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos