Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Secretário de Estado desafia autarquias a fazerem mais para o desenvolvimento sustentável do País

Cidade da Praia, 06 Jan (Inforpress) – O secretário de Estado para as Finanças felicitou hoje as autarquias pelos “ganhos conseguidos” com a implementação do Programa Plataformas para o Desenvolvimento Local e Objectivos 20/30 e pediu “mais esforços” em prol do desenvolvimento sustentável.

“O meu olhar é para o futuro, portanto, o apelo que eu faço é o seguinte: Sim, 92 por cento (%) da taxa de execução é uma taxa elevada, agora, em 2020, vamos tentar fazer um pouco melhor”, declarou Gilberto Barros, desafiando os municípios para tentarem chegar aos 90% e, posteriormente, 100%.

O governante lançou este repto em Ribeira Grande de Santiago, município onde decorre a 4ª Reunião do Comité de Pilotagem do Programa Plataformas para o Desenvolvimento Local e Objectivos 20/30 em Cabo Verde, realizada no âmbito da implementação desse programa, financiado pelo Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo.

Conforme observou, as avaliações das actividades implementadas em 2019 demonstram que “as coisas estão a andar bem”, mas solicitou um olhar mais crítico sobre aquilo que se pode “fazer melhor”.

“Temos que olhar para essas plataformas de uma forma um pouco mais abrangente porque no fim todo o nosso trabalho tem que resultar em melhoria da qualidade de vida das populações”, admitiu.

Por sua vez, o presidente da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), Manuel de Pina, destacou “alguns ganhos” do programa, como “a boa governança corporativa, incentivo ao empreendedorismo jovem, benefícios no turismo”, assim como o “empoderamento feminino”.

“Podemos dizer que depois de alguns anos em que Cidade Velha viveu momentos autofágico, podemos dizer que este apoio foi fulcral para que o berço da Nação tenha renascido das cinzas”, analisou.

Segundo ele, além da Ribeira Grande de Santiago, mais 19 municípios também estão neste percurso, trabalhando por objectivos, como forma de atingir os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) fixados pela Nações Unidas.

A encarregada de negócios da Embaixada do Grão-Ducado do Luxemburgo em Cabo Verde, Angèle da Cruz, considerou que 2019 foi um “bom ano” em termos da implementação do programa.

“Entre os vários resultados concretos, destacaria a inclusão de oito novos municípios e a criação e dinamização das suas plataformas locais, replicando a metodologia de reforço do planeamento estratégico participativo, que já foi aplicado com sucesso na primeira fase do programa”, reconheceu.

O Programa de Plataforma para o Desenvolvimento Local e Objectivos de 2030 em Cabo Verde é financiado pelo Grão-Ducado de Luxemburgo no montante de 3.200.000 euros, por um período de quatro anos.

A iniciativa tem como meta o reforço das capacidades dos actores locais em matéria de articulação, coordenação e planificação estratégica do desenvolvimento económico local.

WM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos