Secretária-executiva da CPLP acredita numa solução interna para crise na Guiné-Bissau

Bissau, 03 Mar (Inforpress) – A secretária-executiva da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Maria do Carmo Silveira, defendeu hoje em Bissau que a crise política que afecta a Guiné-Bissau só poderá ser resolvida pelos próprios guineenses.

Maria do Carmo Silveira reuniu-se hoje com o primeiro-ministro guineense, Umaro Sissoco Embaló, depois de no domingo se ter encontrado com o líder do Parlamento, Cipriano Cassamá.

De visita a Bissau até quinta-feira, a responsável lusófona disse ter transmitido aos dois responsáveis a convicção da sua organização segundo a qual a solução para crise política na Guiné-Bissau passará pelo diálogo e entendimento entre os guineenses.

“Caberá aos guineenses encontrarem uma solução para crise, aproximando os pontos de vista, cedendo de parte a parte”, disse Maria do Carmo Silveira, referindo-se a conversa com Umaro Embaló.

A responsável da CPLP defendeu que “por mais que a comunidade internacional queira” ajudar serão os guineenses a encontrarem a solução ainda que possam contar com a colaboração da comunidade internacional.

Antes de regressar à Lisboa, na quinta-feira, a dirigente lusófona vai ser recebida pelo Presidente guineense, José Mário Vaz, que hoje voltou à Bissau, depois de passar o fim-de-semana em contactos com as populações das ilhas Bijagós, em Presidência Aberta.

Também tem encontros marcados com partidos políticos e representantes da comunidade internacional.

Maria do Carmo Silveira disse também que vai aproveitar a sua estadia em Bissau para abordar com as autoridades guineenses a nova visão estratégica da CPLP, com enfoque na cooperação económica empresarial e a mobilidade dos cidadãos no espaço lusófono.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos