Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

SCM distribui direitos de autor pela primeira vez através do software Wipo Connect

Cidade da Praia, 21 Dez (Inforpress) – A Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) procedeu hoje, pela primeira vez, à distribuição de direitos de autor a mais de 300 titulares nacionais, através do sistema tecnológico profissional de gestão de direitos autorais, Wipo Connect.

Desde da sua criação, em 2013, a SCM fazia a distribuição através de regras próprias validamente deliberada em sede da sua assembleia-geral e baseada nas melhores práticas internacionais, mas agora, segundo explicou a sua presidente, com este sistema passam a fazer essa distribuição num software concebido para o efeito.

Para Solange Cesarovna, que falava aos jornalistas depois do acto de distribuição, este sistema representa a realização de um sonho pela qual a SCM trabalhou desde a sua criação.

Ainda, prosseguiu, marca o início de uma “nova era” em que é possível trabalhar de forma profissional, pois este ‘software’ “eleva oa SCM para um “trabalho de rigor e que orgulha a todos”.

“Hoje nós fazemos uma justa distribuição através de um sistema tecnológico que consegue reportar que autor, qual obra do autor foi utilizado, em que rubrica é que foi utilizada e é, com certeza, um sonho maior que a SCM está a concretizar neste ano que tem um gosto maior por causa de ter sido tão difícil”, disse, ajuntado que este gesto é uma prenda de natal para todos os artistas e autores.

Música ao vivo, sincronização, cópia privada e reprodução mecânica são as quatro rubricas que a SCM baseou para fazer esta distribuição no valor de 4.500 contos a mais de 300 associados, a nível nacional, e cerca de 80 a nível internacional.

Por outro lado, frisou, este gesto é um estímulo para continuarem a trabalhar em prol desta nova forma de conseguir retribuir aos autores e artistas membros da SCM o seu rendimento e de inspirar toda a classe criativa cabo-verdiana a compor mais e a interpretar música ao vivo.

Essa distribuição através deste sistema só foi possível graças a um acordo de cooperação estabelecido entre SCM e a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), firmado no mês de Maio de 2020, enfatizou a Solange Cesaronva.

Neste acto simbólico foram distribuídos presencialmente os direitos de Bitori Nha Bibinha, Dino d´Santiago, Nhelas Spencer, Sara Alhinho e Ney Fernandes, entre outros.

Na ocasião, o artista Dino D´Santiago cedeu todos os seus direitos aos artistas Bitori Nha Bibinha e Nha Balila.

Para o artista, este gesto é o mínimo que os compositores mais novos devem fazer para com os anciões, que neste ano difícil para a música e para a indústria da música, que ainda sentem essa dificuldade.

“Nós enquanto jovens ainda conseguimos batalhar muito, conseguimos bater em várias portas, (…) mas eles têm mais essa limitação. Foi um ano simbólico, um ano em que eu vou trazer pela primeira vez um filho ao mundo e foi muito há pensar nisso. Um dia vou ser eu um Bitori ou Nha Balila e espero que haja jovens que queiram olhar por nós para que possamos viver com mais dignidade”, justificou.

O Wipo Connect é um sistema interconectado para a gestão de direitos autorais e conexos, que opera tanto a nível local (“WIPO Connect local”) como a nível compartilhado (“WIPO Connect shared”), o que permite a SCM gerir localmente as suas operações e conectar-se a redes regionais e internacionais de direitos autorais e conexos, integrantes da Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores (CISAC).

AM/AA
Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos