SCM assina protocolo com AME para salvaguardar pagamento dos direitos autorais

Cidade da Praia, 08 Jun(Inforpress) – A Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) e o Atlantic Music Expo (AME) assinaram hoje um protocolo de parceria, com o qual a SCM afirmou o “firme compromisso” em salvaguardar o pagamento dos direitos autorais no mercado da música.

Após o acto de assinatura, a presidente da SCM, Solange Cesarovna, avançou à imprensa que este protocolo regulamenta também a distinção do AME, que, a partir deste ano, vai ser consagrado enquanto um mercado ‘copyright friendly’, num evento que vai ser organizado atempadamente.

“Também ficamos contentes pelo facto de termos a oportunidade de consagrar o Atlantic Music Expo enquanto um mercado ‘copyright friendly’. O AME vai, a partir de 2022, ser ‘copyright friendly’, ou seja, vai ser distinguido com label internacional, que é um claro sinal de que também para o país nós estamos a cumprir o pagamento dos direitos autorais.

Com isto, esclareceu que todos os artistas que vêm de fora podem também se orgulhar do mercado em Cabo Verde, assim como fazem os mercados que existem em outras partes do mundo, que remuneram e pagam os autores e os artistas pelas suas obras que são executadas nos diferentes concertos.

Para Solange Cesarovna, quando se fala de um mercado da música, de possibilidades de fazer negócios, trocas e encontros profissionais na área da música, está-se a falar concretamente de negócio à volta da propriedade intelectual criativa, neste caso da música.

“Portanto, estamos a falar de um mercado que, com certeza, gira à volta de obras musicais, e neste sentido, nós temos aqui um compromisso primeiro para a salvaguarda dos direitos autorais no mercado da música, e segundo, uma parceria também para nós podermos estreitar as relações com o AME”, sublinhou.

A presidente da SCM aproveitou a ocasião para lançar um repto aos autores e artistas que ainda não são membros da organização, para procurarem o ‘stand’ da SCM, tanto na Praia, como no Mindelo, durante a realização do AME, que arranca este final de semana, e contactar os seus colaboradores e procederam com as inscrições.

Porque, acredita a presidente da SCM, que esta é uma parceria muito positiva para a própria dinâmica e salvaguarda dos direitos autorais no mercado da música.

“Nós também acreditamos que é uma forma clara de sensibilizarmos todos os utilizadores da música em Cabo Verde a abraçarem a causa da defesa dos direitos autorais e a fazerem o pagamento atempadamente, antes dos eventos, para salvaguardar a propriedade intelectual e a matéria prima que alimenta os eventos culturais e musicais”, afiançou.

Por sua vez, o director-geral do AME, Augusto Veiga, considerou que esta parceria é uma forma de empoderar os autores cabo-verdianos e internacionais que vêm a Cabo Verde, e também o próprio evento e a SCM, que acredita, tem estado a fazer um “excelente trabalho” e a dar um sinal à sociedade que os direitos do autor devem ser pagos.

ET/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos