Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Enapor anuncia retoma do turismo de cruzeiro com 68 escalas previstas até final do ano

Mindelo, 19 Out (Inforpress) – O primeiro navio a escalar o Porto Grande nesta retoma do turismo de cruzeiro é o EUROPE 2, proveniente do Porto de Tenerife, e que é esperado hoje no Porto Grande do Mindelo, anunciou a Enapor.

A empresa gestora dos portos de Cabo Verde informou ainda que esta escala do navio EUROPE 2 no Porto Grande do Mindelo é o primeiro de três itinerários que irá realizar no arquipélago durante o mês de Outubro, com paragens também no Porto da Praia, no dia 20, e no Porto Novo, no dia 21.  

Este é, de acordo com a mesma fonte, “um novo capítulo” que começa a ser escrito no sector do turismo de cruzeiro nacional, após 19 meses de paralisação total, prevendo-se 68 escalas até final do ano.

Com o levantamento das restrições, os Portos de Cabo Verde, indicou a mesma fonte,  voltarão a receber navios de cruzeiros com passageiros, e o navio EUROPE 2 é a primeira escala de cruzeiros com passageiros, desde o início da pandemia.

“Trata-se de  um sinal animador” que servirá como um teste a um “regresso seguro” dos cruzeiros, assinalou a mesma fonte.

Tudo estabelecido atendendo às novas condições de segurança para a recepção desses navios, estabelecidas pelo Governo através da portaria  N.º 78, publicada no BO de 30 de Julho de 2021. 

Assim, a Enapor conta com uma retoma “progressiva e sustentada” dos cruzeiros e neste sentido, em concertação com as entidades de saúde e demais parceiros, encontram-se preparados para a recepção desses navios, com protocolos necessários ao cumprimento de todas as normas de higiene e segurança impostas pela situação epidemiológica actual.

A Enapor estimou para 2020 um crescimento de 14 por cento (%) no número de escalas de navios de cruzeiro, contudo devido ao fecho, em Março de 2020, motivado pela covid-19, registou-se uma “redução significativa” de escalas.

AA//AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos