Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Vereador assegura que Museu Cesária Évora vai ser uma das prioridades da câmara municipal (c/áudio)

Mindelo, 29 Dez (Inforpress) – O vereador da Câmara Municipal de São Vicente, Rodrigo Martins, admitiu que o Museu Cesária Évora deverá ser uma das prioridades para o município e ser reclamado junto do Governo para ser executado da “melhor forma”.

O autarca, como moderador, apontou este projecto, à imprensa, como um dos destaques da jornada técnica realizada hoje, no Mindelo, sob o tema “Educação, cultura, desporto e eventos”, em preparação para o fórum “Pensar São Vicente 2035”.

Rodrigo Martins lembrou que a cantora Cesária Évora é uma referência de São Vicente e de Cabo Verde a nível internacional e não se pode limitar tudo o que se tem sobre ela.

“Há muito coisa que pode ser produzida em São Vicente e que passará a ser um marco de visita também a São Vicente. Não podemos esquecer que a maior parte dos turistas que não conhecem São Vicente, conhecem Cesária Évora, falam de Mindelo, falam de Cesária Évora”, sustentou a mesma fonte, para quem o “projecto ambicioso” do Museu Cesária Évora é exequível.

E isso, ajuntou, só dependerá da “boa vontade” do município de São Vicente e da câmara municipal e de “falar com o Governo sobre aquilo que se quer como prioridade”.

“Queremos que o Museu Cesária Évora passe a ser prioridade para São Vicente e então nós temos de lutar para que esse projecto seja executado da melhor forma possível”, advogou Rodrigo Martins, referindo-se a esse projecto há muito aventado.

A jornada teve como oradores, Oziel Morais e Celeste Fortes na área de educação e Irlando Ferreira e António Tavares na da cultura e que, segundo a mesma fonte, mostraram a necessidade de se criar uma “melhor sinergia” entre a câmara municipal e as instituições, para se definir melhor uma linha de desenvolvimento “mais sustentada”, com planos participativos.

“Nós temos cá na ilha um `know-how´ disponível para investigar, produzir conhecimento que são fundamentais para quando nós estivermos, por exemplo, a definir as linhas prioritárias do nosso orçamento termos em conta esses dados que são científicos e objectivos”, realçou.

Daí, que, considerou Rodrigo Martins, tudo que sair das jornadas e do fórum em Janeiro de 2022 vai fazer parte da linha de desenvolvimento e da visão que se quer para São Vicente.

O vereador acolheu que outro dos “grandes desafios” apontados na jornada é de ser preciso registar as memórias culturais da ilha, como exemplo o da Baía das Gatas, artistas, ruas e tantos outros aspectos e “sair da informalidade”.

“É importante que isso esteja disponível, temos tecnologias que nos permitem fazer um bom trabalho, há pessoas que conhecem e fazem um bom trabalho, nós temos é que inscrever no nosso orçamento, ir em busca de financiamento e materializar esses projectos”, asseverou.

A jornada técnica continua na tarde de hoje com o painel relacionado com o desporto.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos