São Vicente: UCID questiona câmara sobre gestão da extracção de areia no Lazareto (c/áudio)

Mindelo, 08 Abr (Inforpress) – O presidente da União Democrática Independente e Democrática (UCID, oposição) manifestou hoje preocupação com a forma como a câmara tem gerido a extracção de areia no Lazareto, e pediu a liberalização da venda das senhas, “sem condicionamentos”.

Com efeito, António Monteiro concedeu na manhã de hoje uma conferência de imprensa no Lazareto, onde se extrai a areia para a construção civil, e disse ter constatado durante uma visita, semana passada ao local, que a forma como a areia está a ser extraída “não é a melhor” porque quer a qualidade quer a quantidade do inerte “não satisfaz o mercado”.

“Temos uma areia de péssima qualidade e em quantidade insuficiente para o desenvolvimento do sector da construção civil”, concretizou a mesma fonte, que se posicionou ainda contra a venda de um camião/dia por pessoa, mediante aquisição de senha na câmara.

“A UCID pede a liberalização da venda das senhas, sem condicionamentos, e, assim, minimizar as dificuldades que os camionistas têm tido e os expedientes que têm que dar, recorrendo a familiares, para a obtenção das senhas”, acusou a mesma fonte.

Relativamente à alegada “falta de qualidade/quantidade” da areia disponibilizada para o sector da construção civil, o líder da UCID responsabilizou o operador da máquina que deve acumular o inerte e disponibilizá-lo aos camionistas, mas que “não o faz”.

Nesta linha, chamou ainda a atenção para o facto de haver “um equipamento do Estado” (máquina retro-escavadora), doado pelo governo do Japão, que deveria manter-se no local para, consoante um plano de lavra, fazer a extracção de areia, o que “não tem acontecido”.

“Pedimos ao Governo e ao Ministério do Ambiente para intercederem para que a máquina seja recolocada definitivamente no local, para o bem da qualidade e da quantidade da areia a ser disponibilizada ao mercado”, concretizou António Monteiro.

Porque, desta vez, a visita ao círculo dos deputados da UCID eleitos por São Vicente centrou-se em questões ambientais, Monteiro voltou a abordar a questão da lixeira municipal da Ribeira de Julião, “com mais de uma centena de pessoas a viver da lixeira, principalmente quando chegam os barcos de turistas”, e que deixam ficar ali o lixo.

“As pessoas acorrem à lixeira porque a mesma não tem vedação e nem um programa de tratamento do lixo, que a UCID já apresentou à câmara e ao Governo, mas ninguém faz nada”, concretizou o porta-voz dos deputados da UCID, que pediu ainda obras na estrada de acesso à zona agrícola da Ribeira de Vinhas, “bastante danificada”.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos