Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

São Vicente: UCID pede esclarecimentos ao Governo sobre “escandaloso esquema” de gestão da Cabo Verde Airlines

Mindelo, 31 Jul (Inforpress) – O presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição), António Monteiro, pediu hoje, no Mindelo, esclarecimentos ao Governo sobre o “escandaloso esquema” de gestão da companhia Cabo Verde Airlines, que tem “defraudado” os cabo-verdianos.

“Assim, queremos ser esclarecidos sobre a recente garantia do Estado dado a esta companhia, maioritariamente privada e de capital estrangeiro, participada em 51% pela Loftleidir Icelandic no montante até 12 milhões de dólares, para aquisição de um empréstimo bancário”, adiantou António Monteiro, em conferência de imprensa na manhã de hoje, no Mindelo.

A UCID, segundo a mesma fonte, quer saber se o Governo exigiu “alguma contra-garantia”, sabendo que “a companhia, até agora, tem estado sistematicamente no vermelho e tendo sido mal gerida com perdas avultadas que não se devem somente a covid-19”.

“Enfim, a nosso ver, o Governo nem sequer devia tomar esse risco, quando o momento em que vivemos exige investimentos públicos em infra-estruturas de saúde, como por exemplo unidades de cuidados intensivos nos hospitais da Praia, Mindelo e Sal, para não citar muitas outras necessárias intervenções públicas no sector da saúde”, considerou o líder partidário, para quem o executivo assumiu um “risco muito grande para socorrer uma empresa que tem-se mostrado incapaz de suster com os seus próprios meios”.

Por isso, segundo a mesma fonte, o partido pede esclarecimentos ao primeiro-ministro e ao vice-primeiro-ministro sobre esse “escandaloso esquema” que defrauda os cabo-verdianos”.

“Queremos questionar o Governo, porque teimar em manter uma parceria, manifestamente danosa cujo parceiro faz negócio consigo próprio, alugando seus aviões a preços escandalosos?”, perguntou António Monteiro, estanhando o porquê de um “país pequeno e pobre, carente de meios para investimentos sociais” como Cabo Verde, “estar a financiar uma empresa islandesa, que o próprio governo islandês se recusa a apoiar”.

“Que grande paradoxo”, reiterou, com a ideia de que parceria tem “servido exclusivamente os interesses” do grupo Icelandair, contribuindo com “receitas avultadas para este grupo, quando em Cabo Verde sobrevive com ajuda do Estado”.

A UCID vai mais longe e pergunta quem foram os negociadores em representação do Governo de Cabo Verde neste “vergonhoso negócio” que, no seu entender, deveria ser desfeito com o Estado a assumir a companhia de bandeira.

Por outro lado, a justificação do Governo sobre a história dos aviões retidos em Miami, EUA, segundo a mesma fonte, não os convenceu, quando se sabe que os pilotos foram enviados pela empresa àquela cidade para trazer de volta a Cabo Verde um dos aviões.

“Quando tudo estava pronto para partida veio uma ordem em contrário, e hoje os pilotos estão de volta e sem os aviões”, concretizou António Monteiro, pedindo que se deixe de “brincar com a inteligência dos cabo-verdianos”.

LN/DR
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos