São Vicente: UCID diz que contrato de gestão para TACV Internacional “sabe a pouco”

 

Mindelo, 11 Ago (Inforpress) – O presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição) lamentou hoje que o Governo tenha alcançado “apenas um contrato de gestão” para a TACV Internacional quando “prometera” um parceiro internacional para alavancar esse negócio.

António Monteiro, hoje em conferência de imprensa, no Mindelo, dizendo-se “triste” com a conclusão deste processo, considerou que, “tal como gato escaldado tem medo de água fria”, a UCID lembra que o país enfrentou este modelo quando a TACV foi gerida por uma empresa do Canadá com resultados negativos.

Para a UCID, continuou, este acordo de gestão “é pouco” porque perante um “parceiro forte” como a Icelander, um contrato de gestão no montante de aproximadamente um milhão de Euros “não é suficiente para os desafios” da TACV Internacional.

“É pouco, gostaríamos de ter muito mais, mas o Governo brindou o país mais uma vez como um refogado, ou seja, estamos a ter o mesmo modelo que falhou no passado”, acusou o líder dos democrata-cristãos.

No entanto, a UCID exorta o Governo a procurar aprofundar, ainda mais, os contactos com a Iceland Air, que, considerou, poderá ser um “parceiro interessante” para entrar na privatização da TACV Internacional.

Dizendo-se, por outro lado, contra a solução encontrada para as rotas domésticas com a saída da TACV e a entrada da Binter CV desde 01 de Agosto, António Monteiro voltou a apelar ao Governo para ser “célere” na resolução do problema que afecta os trabalhadores os quais, sintetizou, vivem a angústia de não saber se ficam ou se serão dispensados.

AA/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos