São Vicente: Trabalhadores de segurança privada vão à greve nos dias 26 e 27 de Outubro

Mindelo,17 Out (Inforpress) – Os vigilantes em São Vicente vão partir para a greve nos dias 26 e 27 de Outubro, alegando o “silêncio” do Ministério das Finanças e da ANESP sobre a publicação do Preço Indicativo de Referência (PIR).

Segundo o delegado do Sindicato de Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil, Agricultura e Afins (SIACSA), Jorge Duarte há dois anos que os trabalhadores de segurança estão à espera da publicação do Preço Indicativo de Referência (PIR) para regular o mercado de trabalho e cumprir o Acordo Colectivo de Trabalhadores (ACT), assinado desde 2017 e que, entretanto, entrou em vigor a 01 de Janeiro de 2018.

“O Ministério das Finanças tinha uma reunião de negociação no mês de Março com a Associação Nacional de Segurança Privada (ANESP) para a publicação do PIR. Mas foi suspensa devido à pandemia da covid-19. De lá para cá, estão sempre a adiar o assunto, os vigilantes já estão cansados e decidiram partir para mais uma greve”, explicou Jorge Duarte.

Na segunda-feira,19, o SIACSA fará uma reunião com a Direcção Geral do Trabalho para discutir a greve dos vigilantes. Conforme o sindicalista, por causa da não publicação do PIR que possibilite a actualização salarial, os vigilantes no Mindelo estão mais prejudicados em termos de salário do que os das ilhas de Santiago, Sal e Boa Vista, cujos vencimentos são superiores.

Além da actualização da grelha salarial, os vigilantes reivindicam melhores condições de trabalho, segurança, higiene e melhores equipamentos de trabalho para se protegerem.

CD/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos