São Vicente: Sokols 2017 anuncia possibilidade de manifestação nacional a 13 de Janeiro de 2018

 

Mindelo, 27 Set (Inforpress) – O Movimento Cívico Independente Sokols 2017 anunciou hoje que trabalha na possibilidade de organizar uma manifestação nacional no dia 13 de Janeiro de 2018, caso o Governo não der “um passo” na “descentralização ou desconcentração”.

O movimento realizou na manhã de hoje uma arruada pelos mercados da baixa da cidade do Mindelo e, apesar de o porta-voz Salvador Mascarenhas considerar que o objectivo final deve ser a “regionalização com autonomia”, vai dizendo que a “descentralização ou desconcentração” pode ser “feita já por decreto”.

A mesma fonte estranha que, após o movimento “colocar nas ruas cerca de 15 mil pessoas” na manifestação de 05 de Julho passado, nem da câmara municipal, nem do Governo, tenha recebido “qualquer contacto” para uma tentativa de diálogo sobre as pretensões do Sokols 2017.

“A autonomia é um objectivo, que tem que ser reflectido, mas neste momento achamos que tem que haver uma descentralização e que os órgãos reguladores, ministérios e institutos sejam distribuídos pelo país”, reforçou a mesma fonte.

Sobre o contacto com a população na manhã de hoje, no âmbito da arruada, Salvador Mascarenhas considerou que “a mensagem passou”, as pessoas “já repetem” o refrão do movimento e que estão de acordo com os propósitos, até porque, sintetizou, Sokols 2017 nasceu da ansiedade da população.

“Reparamos também que há pessoas com medo, que fogem quando são abordados, as pessoas têm que acordar, não basta apoiar o Sokols por pensamento, têm que sair à rua, conversar, discutir os assuntos”, concretizou, ao mesmo tempo que pedia a criação de mais movimentos cívicos nas demais ilhas com o objectivo de tornar Cabo Verde “mais equilibrado, justo e descentralizado”.

Salvador Mascarenhas descarta a hipótese de o Sokols ser um movimento bairrista, que “só defende São Vicente” e, a propósito, lembra que tanto Santiago Norte como a própria Cidade da Praia têm sido “vítimas da centralização”.

A próxima iniciativa do Movimento Cívico Independente Sokols 2017, segundo a mesma fonte, é “marcar presença” na sessão da Assembleia Municipal, prevista para o dia 03 de Outubro, onde espera colocar questões sobre o tema que o movimento defende.

No folheto distribuído na arruada, lê-se que o Sokols 2017, formado por um grupo de cidadãos, é “apartidário, livre e independente” com objectivos de intervenção junto da sociedade civil, para a sua “consciencialização, acção social e política”, e ser um “regulador e barómetro” da democracia e da acção governativa central e local.

AA/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos