São Vicente: Sindicalista aponta pressão e estresse sobre professores como causas de doenças profissionais

Mindelo, 05 Abr (Inforpress) – O secretário executivo regional do Sindicato Nacional dos Professores (Sindep), Nelson Cardoso, considerou hoje, no Mindelo, que a pressão e o estresse sobre os professores são as causas de “muitas doenças profissionais”.

O responsável falava no acto de abertura de uma jornada de reflexão sobre a actividade profissional e saúde dos docentes, actividade enquadrada no plano do secretariado de São Vicente do Sindep e no início das celebrações do Dia Nacional do Professor Cabo-verdiano.

“Hoje, os professores deparam-se a cada dia com mais um afazer e sentem-se pressionados, reclamam de dedicar grande parte do tempo com actividades burocráticas e não com a acção pedagógica em si, na preparação das aulas, por exemplo”, concretizou Nélson Cardoso.

“Há um estresse visível e as pessoas reclamam”, reforçou a mesma fonte, para quem esta actividade de reflexão já vem do ano passado em que se abordou a saúde vocal e psicológica dos docentes.

A fisioterapeuta Jandira Évora, por seu lado, convidada para abordar os temas “As afecções músculo-esqueléticas que afectam os professores” e “A escoliose nos alunos – sua prevenção”, referiu na ocasião que na sua clínica recebe muitos pacientes professores e que, nas conversas durante o tratamento, as queixas são de “muito trabalho, muito estresse e muita burocracia”.

“Assim como em todas as profissões, os professores são afectados por más posturas, por estresse e um dia-a-dia muito corrido e tudo isso provoca afecções músculo-esqueléticas neles”, precisou a fisioterapeuta.

Em relação ao tema escoliose nos alunos, trata-se, segundo a mesma fonte, de uma curvatura anormal da coluna vertebral que pode ou não progredir, ou seja, sintetizou, uma doença “muito grave se não reconhecida a tempo e tratada”.

Daí, ajuntou a fisioterapeuta, a importância de passar informações aos professores para que sejam capazes de identificar alunos que possam estar a desenvolver a doença e encaminhar para um especialista.

O segundo tema versou a “A educação e o professor cabo-verdiano – percursos desafios e riscos” e a ideia, segundo o secretário executivo regional do Sindicato Nacional dos Professores (Sindep), Nelson Cardoso, é abrir uma discussão e, em Maio/Junho, realizar uma assembleia dos professores porque estes, hoje, queixam-se de muita pressão e há-que, por isso, avaliar o percurso do professor no sistema educativo desde 1975.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos