São Vicente: Reitor da Uni-Mindelo distinguido com medalha de ouro por instituição superior portuguesa

Mindelo, 10 Dez (Inforpress) – O reitor da Universidade do Mindelo (Uni-Mindelo) foi condecorado com medalha de ouro na manhã de hoje, no Mindelo, pela Escola Superior de Enfermagem de Lisboa (ESEL), em reconhecimento pelo ensino da enfermagem e ainda internacionalização da universidade.

Numa cerimónia realizada do Auditório “Onésimo Silveira” da Uni-Mindelo, a presidente da ESEL, Filomena Gaspar, relembrou que as relações entre as duas universidades vêm desde 2008, a quando da visita do reitor Albertino Graça e da sua comitiva solicitando a colaboração para desenvolver a licenciatura em enfermagem em São Vicente.

“Foi um estímulo gratificante, uma oportunidade fantástica para ESEL e no âmbito para ambas instituições desenvolverem o seu eixo estratégico de internacionalização”, assegurou, adiantando que isto deve-se à visão do “magnífico reitor”, a quem decidiram distinguir com a medalha de ouro, em reconhecimento do ensino de enfermagem e pela internacionalização da universidade.

“Com esta instituição desafiamos a inovação e o desenvolvimento, cumprindo o importante objectivo de ajudar a qualificar os recursos humanos na saúde e concretamente da enfermagem em Cabo Verde”, reforçou.

Mas, agora, conforme a mesma a fonte, o reitor aprofunda na Uni-Mindelo, além do envio de jovens estudantes e professores para formação internacional, a dimensão de oferecer a internacionalização, “criando sabiamente um ambiente favorável à vinda de peritos internacionais de várias áreas, aprofundando e dando valor à sua matriz universitária e universalista”.

E esta “visão e posicionamento universal e humanista”, segundo Filomena Gaspar, onde através da sua acção abre as portas ao conhecimento a e ao desenvolvimento, foi também razão da homenagem e da atribuição da medalha.

Esta distinção, que Albertino Graça disse receber com “prazer redobrado” e ainda mais vindo de uma das “mais prestigiadas” escolas de enfermagem de Portugal.

“A conquista desta honra não representa apenas o esforço de uma pessoa, mas sim a mobilização de várias forças e vontades”, assegurou, dividindo a medalha com todos aqueles que ao logo dos nove anos do curso de enfermagem na Uni-Mindelo deram a sua “valiosa contribuição”.

Nesta lista, ajuntou, não cabe apenas aos cabo-verdianos, mas também as professoras da ESEL, Lúcia Vaz Velho e Odete Matos Pereira que, garantiu, foram determinantes no seu arranque.

As duas professoras foram homenageadas nas celebrações do aniversário da universidade no ano passado.

A condecoração insere-se nas comemorações do 16º aniversário da Uni-Mindelo, que Albertino Graça disse ser de festa, mas, de reflexão sobre o que é e o que faz a Uni-Mindelo.

“Orgulhosos do caminho já percorrido, perspectivamos o caminho a seguir”, concretizou este responsável, para quem está-se a travessar “um momento difícil”, em que o futuro mostra-se “mais incerto” e em que nenhuma universidade independente do Estado, “conseguirá sobreviver se não se adaptar”.

Albertino Emanuel Lopes da Graça detém entre as suas formações licenciatura em Engenharia Mecânica, em 1985, na Universidade de Coimbra, mestre em Gestão, Desenvolvimento e Cooperação Internacional na Universidade Moderna de Lisboa, 2006, e doutor em Ciências Económicas, em 2010, na Universidade do Oriente, em Cuba.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos